Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Quem é Ayoub El Kahzzani, o alegado autor do tiroteio no TGV

  • 333

REUTERS

Tem 26 anos, nacionalidade marroquina e estava referenciado pelos serviços secretos franceses, pelas suas ligações ao islamismo radical, avança a imprensa internacional

Na passada sexta-feira, um homem entrou no TGV que fazia a ligação entre Amesterdão (Holanda) e Paris (França), armado com uma kalashnikov, uma pistola e uma faca. Durante a viagem, pouco antes das 18h (17h em Lisboa), entraria numa casa de banho do comboio para carregar a arma.

Pouco tempo depois, três amigos (que se encontravam na penúltima carruagem) ouviriam um disparo na última carruagem - o som seria imediatamente reconhecido por dois militares norte-americanos da Força Aérea e Guarda Nacional que se encontravam no comboio, juntamente com um amigo. Os norte-americanos acabariam por esconder-se, para depois se lançarem sobre ele - acabando por neutralizá-lo. Mas o atacante conseguira já provocar alguns danos, deixando um dos militares e outros dois passageiros feridos. Acabaria por ser detido na estação de Arras, no norte de França, para onde o comboio foi desviado.

Se a sua identidade for oficialmente confirmada, Ayoub El Kahzzani - o alegado atacante - é um jovem marroquino de 26 anos, referenciado nos serviços secretos espanhóis pelas suas ligações ao islamismo radical. Segundo o “El País”, o autor do tiroteio “teve residência” em Espanha durante um ano (até ao ano passado), altura em que se mudaria para França. Viajaria ainda para a Síria, mas acabaria por regressar a França.

O ministro do Interior francês, Bernard Cazeneuve, admitiu que os acontecimentos podem ”ser de natureza terrorista”, classificando-o o comportamento do atacante como “extremamente perigoso”. Os acontecimentos estão a ser investigados pelo departamento antiterrorismo do Ministério Público francês.

No que diz respeito à identidade do atacante, Cazeneuve alertou para o facto de esta ainda não ter sido "oficialmente confirmada". No entanto, acrescenta: "Se a identidade for confirmada, ele é um homem (...) identificado pelas autoridades espanholas para o serviço de inteligência francês em fevereiro 2014, pelas suas ligações com o movimento islâmico radical".

Notícia atualizada às 15h50