Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Cronologia para entender o caminho de Tsipras

  • 333

FOTIS PLEGAS A. / EPA

Sete meses num relance: as conquistas e perdas, os entusiasmos e as atribulações dos sete meses de poder de Tsipras, que se demitiu esta quinta-feira da chefia do Governo grego

janeiro

25 A coligação de esquerda Syriza fica a dois deputados da maioria absoluta, e Tsipras anuncia que negociará um plano de reformas e que a 'troika' de credores da Grécia é "um assunto do passado".

26 Tsipras toma posse como primeiro-ministro e faz um acordo com os conservadores do ANEL.

28 A bolsa de Atenas cai 9,24% e os prémio de risco chega aos 1.026 pontos base.

30 O novo ministro das Finanças, Yanis Varoufakis, diz que a Grécia não reconhece a 'troika'.

31 A chanceler alemã, Angela Merkel, descarta um perdão da dívida pública grega.

fevereiro

04 O Banco Central Europeu deixa de aceitar os títulos de dívida emitidos pela Grécia nas suas operações de refinanciamento.

05 O ministro das Finanças vai a Berlim, numa ronda de visitas iniciada dois dias antes, e é recebido pelo seu homólogo alemão.

06 A agência de notação financeira Standard & Poor's baixa o 'rating' do país de B para B-.

20 O eurogrupo concede mais quatro meses de ajuda à Grécia.

24 O eurogrupo dá 'luz verde' ao conjunto de reformas propostas pela Grécia, ainda que com reticências.

marco

08 Varoufakis ameaça lançar um referendo sobre a saída da Grécia da zona euro.

19 Grécia aprova uma lei de amnistia fiscal.

26 O Banco da Grécia informa que desde dezembro do ano passado a saída de depósitos chegou a 23,8 mil milhões de euros.

abril

07 A Grécia calcula em 278,7 mil milhões de euros os danos que a Alemanha causou ao seu país durante a Segunda Guerra Mundial.

09 A Grécia devolve ao Fundo Monetário Internacional 460 milhões de euros correspondentes a abril e o BCE aumenta em 1200 milhões a provisão de liquidez para a banca grega.

20 O Governo publica um decreto que obriga as instituições públicas a transferirem as suas reservas em efetivo para o Banco da Grécia para fazer face a problemas de liquidez.

24 O eurogrupo insta a Grécia a tomar medidas de ajustamento, e Varoufakis responde criticando a animosidade que sente nas reuniões com os seus parceiros europeus.

27 O Governo grego tira protagonismo a Varoufakis e cria uma "equipa de negociação política" coordenada pelo vice-ministro das Relações Económicas Internacionais, Euklidis Tsakalotos.

maio

06 A Grécia paga 200 milhões de euros ao FMI, estando prevista a devolução de mais 12,6 mil milhões de euros até ao final de agosto.

12 A Grécia paga ao FMI 750 milhões de euros, mas continua com problemas de financiamento dado que não foram disponibilizados mais 7,2 mil milhões de euros pendentes do programa de ajustamento financeiro.

junho

04 A Grécia rejeita as propostas dos parceiros europeus sobre a subida do IVA e cortes de pensões.

09 O BCE aprova um aumento do financiamento de emergência aos bancos gregos de 3 mil milhões de euros.

10 A Grécia pede um prolongamento de nove meses, sendo que o primeiro adiamento, de quatro meses, tinha sido concedido a 20 de fevereiro.

27 O Parlamento grego aprova a convocação de um referendo para 05 de julho sobre as propostas de reformas dos credores internacionais.

30 Conclui-se o prazo para pagar um empréstimo de 1,6 mil milhões de euros ao FMI sem que o pagamento seja feito.

julho

01 A Grécia mostra-se disposta a fazer concessões, mas o eurogrupo, liderado pela Alemanha, recusa tomar decisões até que o resultado do referendo seja conhecido.

05 O 'não' ganha no referendo.

06 O ministro das Finanças é demitido para "facilitar a negociação" com a UE, e é substituído por Euklidis Tsakalotos.

13 A Grécia e os credores chegam a um acordo em que Atenas aceita reformas as pensões e o mercado laboral, e o ministro do Trabalho, Panos Skurletis, anuncia que deverá haver eleições antecipadas este ano.

15 O parlamento grego aprova o primeiro pacote de reformas exigido pela zona euro, enquanto os funcionários públicos fazem uma greve de 24 horas.

17 Tsipras faz uma remodelação governamental no seguimento de dissidências internas no Syriza.

20 Os bancos reabrem e a Grécia paga 2 mil milhões ao FMI e mais 4,2 mil milhões ao BCE.

22 O Parlamento aprova o segundo pacote de medidas acordada com os parceiros europeus.

agosto

03 A bolsa de Atenas reabre e termina o dia a cair 16,23%.

08 A ala radical do Syruza deixa antever uma cisão por causa do apoio de Tsipras ao acordo para o terceiro resgate financeiro.

14 O eurogrupo e o parlamento grego dão 'luz verde' ao terceiro resgate financeiro, no valor de até 86 mil milhões de euros até 2018. Tsipras fica debilitado ao perder o apoio de 47 deputados do Syriza.

20 O primeiro-ministro grego anuncia a demissão e convoca eleições antecipadas para dia 20 de setembro.