Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Avião indonésio que se despenhou levava quase €450 mil a bordo

  • 333

A mãe de um dos membros da tripulação do avião desaparecido chora amparada à chegada a um dos escritórios da companhia indonésia Trigana Air, em Jakarta

MAST IRHAM / EPA

Dinheiro que seguia em vários sacos transportados pelo avião que este domingo caiu em Papua, com 54 pessoas a bordo, destinava-se a ajudaras populações de várias aldeias isoladas na Indonésia

Os destroços do avião da companhia aérea Trigana já tinham sido descobertos este domingo, por volta das 22h locais. Mas agora soube-se que além das 54 pessoas que seguiam am bordo, o avião carregava ainda cerca de 450 mil euros em “cash”.

O dinheiro, que ainda não foi encontrado, destinava-se a ajudar as populações de várias vilas isoladas no sul de Papua, Indonésia, que têm tido dificuldades em lidar com o aumento de impostos e corte nos subsídios realizados este ano por Jacarta.

O dinheiro ia guardado por de quatro funcionários do governo indonésio, que deverão ter morrido no acidente, tal como as demais 50 pessoas que seguiam no seu interior.

Um funcionário do governo, que responde só pelo nome Haryono, comentou laconicamente o processo de tentativa de recuperação do dinheiro: “O governo tem estado em comunicação permanente com as autoridades no local, para resolver a situação” disse, citado pela Associated Press.

Várias forças de ajuda e salvamento, assim como militares, foram já enviados para o terreno, aguardando-se mais notícias sobre o destino dos passageiros e tripulantes, assim como do dinheiro.

O avião partira de Jayapura, no norte da ilha de Papua, e tinha como destino Oksibil, a menos de uma hora de voo. O contacto com o aeroporto foi perdido no domingo por volta das 15h locais (7h em Lisboa), e oito horas mais tarde o pior cenário confirmou-se: os destroços do voo da Trigana tinham sido encontrados.

As autoridades indonárias especulam que o avião se despenhou quando terá tentado evitar o mau tempo que afetava parte do percurso delineado.

Uma história aeronáutica cada vez mais negra

A Indonésia tem sofrido várias tragédias relacionadas com voos nos últimos meses: Em dezembro de 2014, 162 pessoas perderam a vida quando um avião caiu sobre o mar de Java; no dia 30 de julho deste ano, outro avião, este militar caiu sobre a cidade de Medan, vitimando 116 pessoas.

O país, situado num arquipélago, alberga 250 milhões de pessoas em cerca de 170 mil ilhas, sendo um dos mercados de rotas aéreas asiáticas em maior expansão. Contudo, a indústria tem tido problemas em acompanhar o crescimento com pilotos qualificados, mecânicos, controladores de tráfego aéreo e tecnologia nos aeroportos suficientes para satisfazer as necessidades.