Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Brasil. Manifestações em mais de 200 cidades

  • 333

Em Brasília, são esperadas cerca de 25 mil pessoas

EVARISTO SA/AFP/ Getty Images

Dezenas de milhares de brasileiros estão na rua este domingo. Exigem que o mandato de Dilma Rousseff seja impugnado

Centenas de milhares de brasileiros já saíram às ruas em mais de 200 cidades, segundo o diário brasileiro Estadão. Exigem a impugnação do mandato de Dilma Rousseff, Presidente do Brasil. Por trás das manifestações organizadas estão os mesmos três partidos de manifestações anteriores - o Movimento Brasil Livre (MBL), o Revoltados Online e o Vem Pra Rua.

Segundo o mais recente balanço, às 11h20, hora de São Paulo (15h20 em Lisboa), estão a decorrer manifestações em Brasília, Rio de Janeiro, Salvador da Baía (com cerca de 4000 pessoas, segundo dados da organização), Belo Horizonte, Florianópolis, Maceió, Recife e Ribeirão Preto, no interior de São Paulo.

No Recife, a manifestação, onde estão presentes cerca de 50 mil pessoas (dados da organização), aproxima-se do fim. Durante os protestos, foi entoado o hino nacional. A Polícia Militar ainda não avançou com números concretos.

Em Belém, com a manifestação também a chegar ao fim, estima-se que estejam presentes cerca de 6.000 pessoas (segundo dados avançados pela organização), número que contrasta com o apresentado pela Polícia Militar - 1.500 pessoas.

Está prevista para esta segunda-feira, pelas 17h (hora local), uma reunião entre Dilma e os ministros Aloizio Mercadante, Jaques Wagner, Edinho Silva e José Eduardo Cardozo para avaliar a repercussão dos protestos e decidir se haverá ou não decisão oficial do Governo.

Brasília
1 / 17

Brasília

EVARISTO SA/ Getty Images

Rio de Janeiro
2 / 17

Rio de Janeiro

VANDERLEI ALMEIDA/ Getty images

Praia de Copacabana, Rio de Janeiro
3 / 17

Praia de Copacabana, Rio de Janeiro

TASSO MARCELO/ Getty Images

Rio de Janeiro
4 / 17

Rio de Janeiro

VANDERLEI ALMEIDA/ Getty images

Belo Horizonte
5 / 17

Belo Horizonte

DOUGLAS MAGNO/Getty images

Praia de Copacabana, Rio de Janeiro
6 / 17

Praia de Copacabana, Rio de Janeiro

TASSO MARCELO/ Getty Images

Belo Horizonte
7 / 17

Belo Horizonte

DOUGLAS MAGNO/ Getty Images

Belo Horizonte
8 / 17

Belo Horizonte

DOUGLAS MAGNO/ Getty Images

Brasília
9 / 17

Brasília

EVARISTO SA/ Getty images

Belo Horizonte
10 / 17

Belo Horizonte

DOUGLAS MAGNO/ Getty Images

Brasília
11 / 17

Brasília

EVARISTO SA/Getty Images

Rio de Janeiro
12 / 17

Rio de Janeiro

VANDERLEI ALMEIDA/ Getty images

Brasília
13 / 17

Brasília

FERNANDO BIZERRA JR./EPA

Brasília
14 / 17

Brasília

EVARISTO SA/Getty Images

Rio de Janeiro
15 / 17

Rio de Janeiro

TASSO MARCELO/Getty Images

Brasília
16 / 17

Brasília

FERNANDO BIZERRA JR./EPA

Brasília
17 / 17

Brasília

FERNANDO BIZERRA JR./EPA

O que querem os protestantes

Os brasileiros que este domingo saem à rua exigem o "impeachment" de Dilma Rousseff. Por outras palavras, querem a impugnação do mandato da sucessora de Lula da Silva. Mas para isso acontecer, há uma série de passos a seguir.

Refira-se, antes de mais, que qualquer cidadão pode fazer um pedido de "impeachment". Depois, cabe ao presidente da Câmara Baixa, neste caso, Eduardo Cunha, levar o pedido aos deputados para ser votado. Cunha, no entanto, já disse que não vê motivos para o aceitar.

Caso o aceite, o processo será submetido ao aval dos 342 deputados e encaminhado para Senado, caso aqueles o aprovem. Se for também aprovado no Senado, a Presidente, Dilma Rousseff, será então julgada numa sessão liderada pelo presidente do Supremo Tribunal Federal, seguida de nova votação. Caberá aos 54 senadores a palavra final.

[Artigo atualizado às 17h29]