Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Tsakalotos esperançoso. “Este acordo é algo que vai empurrar a Grécia para a frente”

  • 333

JULIEN WARNAND/ EPA

O sistema financeiro grego “deverá ficar muito mais estável daqui para a frente”, destaca o ministro das Finanças da Grécia. Porém, reconhece que o acordo prevê "problemas para muitos grupos sociais”

O ministro das Finanças da Grécia, Euclides Tsakalotos, disse esta sexta-feira esperar que o acordo alcançado com os seus parceiros da zona euro empurre o país "para a frente".

"Este acordo é algo que, esperamos, vai empurrar a Grécia para a frente", disse o ministro, numa declaração à imprensa no final da reunião extraordinária dos ministros das Finanças e Economia da zona euro, em Bruxelas, onde foi dada luz verde para um terceiro resgate de 86 mil milhões de euros.

"Depois de seis meses de negociações muito difíceis, com altos e baixos, temos finalmente um acordo", afirmou.

Euclides Tsakalotos destacou que, graças a este novo resgate, o sistema financeiro grego "deverá ficar muito mais estável daqui para a frente".

"Há uma promessa de recapitalização dos bancos, sem que nenhum depositante tenha de sofrer perdas ou preocupação", salientou o ministro grego.

Assim, considerou que o "processo de reverter os efeitos negativos no controlo de capitais vai começar em breve e levar rapidamente os bancos para onde estavam antes, e esperemos de que de uma forma mais forte".

Euclides Tsakalotos disse que o acordo "oferece muitas oportunidades", incluindo a possibilidade de a Grécia reformar o setor público, resolver problemas de corrupção ou evasão fiscal e realizar "várias reformas estruturais importantes".

Ao mesmo tempo, reconheceu, que é "um acordo que prevê problemas para muitos grupos sociais".

O ministro disse também que o Governo grego vai apresentar um plano de desenvolvimento em março de 2016.