Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Estado Islâmico libertou 22 cristãos assírios

  • 333

Os reféns libertados pertencem a um grupo de mais de 200 cristãos que haviam sido raptados pelo Daesh no nordeste da Síria, em fevereiro

O autodenominado Estado Islâmico (Daesh) libertou 22 cristãos assírios que pertenciam a um grupo de mais de 200 que havia raptado, há quase seis meses, no nordeste da Síria, segundo referem duas organizações não governamentais (ONG) de Direitos Humanos desta minoria síria.

O Observatório Assírio para os Direitos Humanos indica que entre os reféns libertados encontram-se 14 mulheres, tendo divulgado imagens do grupo a ser recebido por um padre. A libertação foi “o resultado de esforços incansáveis e de negociações levadas a cabo pela Igreja Assíria do Oriente na cidade de Hasakeh”, refere a organização.

A libertação foi também confirmada pela Rede Assíria para os Direitos Humanos, que indica também que os libertados eram das aldeias de Khabur, Tal Shamiram e Tal Jazira. Osama Edward, diretor desta última ONG, adianta que estão em curso negociações para a libertação adicional dos 187 reféns ainda detidos pelo Daesh. “Há uma atmosfera positiva em torno da negociação”, afirma, citado pela agência Associated Press.

Quando teve início a guerra civil na Síria, existiam 30 mil assírios entre os 1,2 milhões de cristãos sírios. Os assírios residiam sobretudo em 35 aldeias de Hasakeh. Em fevereiro, os terroristas do Daesh controlaram temporariamente muitas dessas aldeias, até terem sido expulsos por combatentes curdos.