Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Seguia num barco com 600 pessoas, naufragou: Azeel, a bebé de um ano que venceu o mar

São centenas os migrantes e refugiados que tentam chegar à Europa pelo Mediterrâneo. Na última quarta-feira, mais uma tragédia: um barco com 600 pessoas virou-se - pelo menos 25 pessoas morreram, centenas foram resgatadas do mar. Mohamed, Diana e a filha de um ano, Azeel, estavam a bordo. Este é o vídeo de um salvamento que os Médicos Sem Fronteiras decidiram partilhar com o mundo - é um apelo, um alerta, um grito para que todos estejamos atentos a esta tragédia diária que se vive naquelas águas

Mohamed, Diana e a bebé Azeel deixaram a Palestina para trás em busca de uma vida melhor. No seu caminho estava o Mediterrâneo. Embarcaram num barco de madeira com centenas de outros migrantes. Na quarta-feira, por volta das 9h (8h em Lisboa), a embarcação virou-se. Sobreviveram. Outros 25 - pelos menos - não.

Os Médicos Sem Fronteiras (MSF) estimam que a bordo estivessem cerca de 600 pessoas. Quando o barco se virou, caíram ao mar. Azeel, de um ano, foi imediatamente ao fundo. O pai, Mohamed, conseguiu puxá-la e colocá-la em segurança - se é que nesta história se pode utilizar um termo assim, “segurança”.

Quando o navio Dignity I chegou ao local para ajudar os migrantes, pelo caminho já tinha recolhido outras 94 pessoas que estavam à deriva no Mediterrâneo. Eram 12h30 (11h30 em Lisboa). Os Médicos Sem Fronteiras partilharam um vídeo parcial do salvamento para mostrar ao mundo como o mundo não pode estar desatento deste drama.

O DESESPERO NUM “CENÁRIO HORROROSO”

“Era um cenário horroroso, as pessoas agarravam-se desesperadamente às boias, aos barcos, a qualquer coisa que pudesse ajudá-los a lutar pelas suas vidas. Estavam no meio de pessoas que se afogavam e de cadáveres. De facto, fomos os primeiros a ser chamados para auxiliar esta embarcação e pouco depois mandaram mais um navio [irlandês], pois não tínhamos disponíveis recursos suficientes para o resgate”, explicou Juan Matías, coordenador do projeto dos MSF no Dignity I.

Juntaram-se a este navio outros dois e um helicóptero no salvamento dos 600 migrantes.

A família está agora a salvo. Diana, mãe de Azeel e mulher de Mohamed, continua em estado de choque. Outros migrantes também foram resgatados: 373, segundo o balanço mais recente. Uma mulher síria, grávida de cinco meses, e um homem do Bangladesh com um fratura na perna são os resgatado que inspiram mais cuidados.

A incerteza de quantos embarcaram não permite que haja exatidão nos números. Não se sabe ao certo quantos tentaram atravessar o Mediterrâneo. Desde maio deste ano, quando os MSF começaram as operações de busca e salvamento naquele local, já foram resgatadas mais de dez mil pessoas.

As Nações Unidas apontam para que cerca de 224 mil migrantes e refugiados tenham realizado a travessia só nos primeiros sete meses deste ano.