Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Japão regressa à energia nuclear

  • 333

Este é um dos reatores nucleares de Sendai que irá voltar a funcionar nos próximos meses, produzindo 840 megawatts.

ISSEI KATO

Quatro anos depois do desastre de Fukushima, um reator nuclear vai voltar de novo a funcionar a partir de amanhã. A produção de energia nuclear no arquipélago foi suspensa em setembro de 2013

Quatro anos depois do desastre de nuclear de Fukushima, o Japão volta a confiar na energia nuclear. O país vai ativar na terça-feira um dos reatores nucleares de Sendai - uma das 48 centrais nuclear que estavam dormentes desde 2011.

Para o primeiro-ministro japonês, Shinzo Abe, a central nuclear de Sendai, na ilha de Kyushu, será a primeira de muitas a ligar os reatores. Até 2015, o primeiro-ministro japonês espera que a energia nuclear represente 24% da produção energética do Japão.

A decisão do governo japonês não caiu bem junto dos eleitores, especialmente daqueles que perderam tudo no desastre de Fukushima.

Citada pelo “El País” Kazawa Makoto, uma das pessoas que ficou sem nada na tragédia explicou o seu desdém: “É como uma pessoa que se queima, e mesmo assim, volta a meter a mão no fogo. Este primeiro-ministro não quer saber das gerações futuras, apenas do benefício a curto prazo. ” Declarou.

Porém a Autoridade Reguladora Nuclear (NRA) assegura que um acidente como o de Fukushima não vai voltar a acontecer e que todas as precauções foram tomadas para evitar um novo desastre: “ Um acidente como o de Fukushima não se irá repetir” disse o diretor do NRA, Shunichi Tanaka ao jornal, “Nikkei Shimbun”.

O organismo governamental foi formado em 2012 com o fim de estabelecer protocolos de segurança mais rigorosos, como o estabelecimento de geradores que mantenham os reatores a funcionar mesmo em caso de terramoto ou tsunami.

Independentemente dos protestos, o governo considera que não há volta a dar na medida e que a energia nuclear é um bem imprescindível para o país: O Japão precisa de importar 90% do seu petróleo, todo o seu carvão e gás natural e desde que desligou os reatores nucleares, sofreu um forte défice na sua balança comercial, num número que em junhode 2015, se traduzia em cerca dos € 12,7 mil milhões.

O primeiro reator da central de Sendai vai produzir 890 megawatts, enquanto o segundo voltará a começar a laborar em meados de outubro. Dos 48 reatores nucleares no Japão, 25 reatores de 15 centrais pediram para reabrir, outras cinco centrais declararam-se obsoletas. Destes 25 reatores, cinco já receberam a aprovação da NRA para abrir.