Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Itália. Mafioso “turista” é protegido ao “mais alto nível”, diz procuradora

  • 333

A polícia de Palermo divulgou esta semana fotografias que mostram Denaro a fazer vários negócios em plena luz do dia

Polícia de Palermo

A procuradora italiana Maria Teresa Principato tenta desde 1993 prender um dos mais conhecidos líderes da máfia italiana, Matteo Messina Denaro, que entra e sai da Sícilia “frequentemente e sem dificuldade”

Capturar Matteo Messina Denaro, o homem que diz “já ter morto pessoas suficientes para encher um cemitério” não é fácil. Que o diga Maria Teresa Principato, a procuradora italiana que tem andado atrás do mafioso há 22 anos.

Recentemente visto em Londres, o mafioso italiano parece ter a mesma facilidade que um turista para viajar por todo o mundo, algo estranho quando se é um homem em fuga e com a cabeça a prémio.

Denaro foi visto nos últimos meses em Espanha, Inglaterra, Brasil e Áustria, contudo, a procuradora de Palermo não se mostra surpresa: “ Denaro tem proteção e ajuda a um alto nível” acusa sem mencionar nomes ou instituições que protejam o criminoso, pois trata-se de uma investigação “altamente confidencial”.

A esperança de um dia capturar Denaro vive através da recompensa. “ A recompensa pela cabeça de Denaro pode testar a lealdade de muitos nestes tempos difíceis” admite Principato.

O “turismo” de um líder da máfia

Matteo Messina Denaro está em fuga há mais de 20 anos, saindo e voltando à sua terra natal da Sícilia as vezes que lhe apetece. O motivo para estas viagens é simples: negócios.

Com uma influência enraizada pelo poder de 900 homens na região da Sícilia, a crise económica pôs um travão no crescimento da “família” de Denaro porém, há sempre novos mercados no estrangeiro para explorar. “Os negócios milionários estão todos longe da Sicília... aqui já não há dinheiro” diz Maria Teresa Principato em entrevista ao jornal “Il Fatto Quotidiano”