Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

EUA. Jovem acusado de assassinar nove negros declara-se inocente

  • 333

Randall Hill - Pool / Getty Images

Os advogados de Dylann Roof, acusado de ter realizado o massacre numa igreja em Charleston, dizem que o jovem queria declarar-se culpado, mas está à espera de saber se terá que enfrentar a pena capital

Dylann Roof (o jovem de 21 anos acusado de ter realizado o massacre que ocorreu a 17 de junho na Igreja Metodista Episcopal Emanuel, em Charleston, na Carolina do Sul) apareceu na audiência, esta sexta-feira, em Charleston, com um macacão acinzentado, às riscas, e com as mãos algemadas.

Segundo os seus advogados, Dylann estaria preparado para se declarar culpado, mas a incerteza sobre a possibilidade do Ministério Público avançar com a pena de morte levou-o a dizer-se inocente das 33 acusações federais que enfrenta. Entre elas, estão as acusações de homicídio, tentativa de homicídio e posse ilegal de arma.

"O sr. Roof disse-nos que estava pronto para se declarar culpado", afirmou o seu advogado David Bruck. "Mas enquanto não soubermos se a pena de morte está em cima da mesa, não estamos em condições de o aconselhar."

Embora a procuradora-geral da Carolina do Sul tenha explicitado recentemente que o jovem branco escolheu as vítimas, afro-americanas, “devido à sua raça e com o objetivo de interferir com o exercício da religião”, esse estado é um dos poucos do país que ainda não tem um estatuto relativo a crimes de ódio.

Se Roof for considerado culpado, poderá ter que cumprir uma pena de prisão perpétua ou pena de morte.