Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Boeing envia equipa para França para ajudar na peritagem de fragmento de avião

  • 333

Um bocado de asa foi recolhido em julho de 2015 na ilha francesa de Reunião, a leste de Madagascar

EPA

O fragmento de asa de avião descoberto na ilha da Reunião, no Oceano Índico, chegou este sábado a França para ser analisado e apurar se corresponde ao Boeing 777 do voo MH370 da Malaysian Arlines, desaparecido em 2014

A Boeing anunciou hoje o envio de uma equipa técnica a França para "ajudar" na peritagem do fragmento da asa de avião encontrada esta semana na ilha da Reunião para averiguar se corresponde ao do voo MH370 da Malaysia Airlines. O fabricante aeronáutico do avião desaparecido, do modelo Boeing 777, assegurou que continua "comprometido" com a investigação e busca do avião da Malaysia Airlines.

O fragmento de asa de avião descoberto na ilha da Reunião, no Oceano Índico, chegou este sábado a França para ser analisado e apurar se corresponde ao Boeing 777 do voo MH370 da Malaysian Arlines desaparecido em 2014.

O avião, procedente da ilha da Reunião, aterrou às 06h20 (05h20 em Lisboa) no aeroporto de Orly, em Paris, a partir de onde vai ser transferido para Toulouse. Nos arredores dessa cidade do sul de França encontra-se o laboratório onde vai ser examinada a peça, o DGA TA, dependente do Ministério de Defesa e especializado em investigações técnicas sobre acidentes de aviões. A peritagem deverá começar na quarta-feira.

O avião desapareceu com 239 pessoas a bordo durante a noite de 8 de março de 2014, quando sobrevoava o Mar do Sul da China, depois de ter mudado de rota, quando se dirigia de Kuala Lumpur para Pequim.

  • Destroço encontrado é mesmo de um Boeing 777

    O número parcial existente no destroço descoberto numa ilha do Índico permitiu confirmar que se trate de uma parte de um Boeing 777, o mesmo tipo de aparelho da Malaysia Airlines que desapareceu há 16 meses com 239 pessoas a bordo

  • Choque, esperança e cautela: as reações à descoberta de possível destroço do MH370

    Primeiro-ministro malaio confirma que a localização do destroço na ilha francesa Reunião é “consistente” com os dados da investigação levada a cabo pelas autoridades do país, mas diz que “ainda é cedo para especular”. Governo australiano defende, por sua vez, que a descoberta do fragmento é um “desenvolvimento muito importante” no âmbito das buscas pelo Boeing 777 da Malaysia Airlines, desaparecido há mais de um ano