Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Boeing envia equipa para França para ajudar na peritagem de fragmento de avião

Um bocado de asa foi recolhido em julho de 2015 na ilha francesa de Reunião, a leste de Madagascar

EPA

O fragmento de asa de avião descoberto na ilha da Reunião, no Oceano Índico, chegou este sábado a França para ser analisado e apurar se corresponde ao Boeing 777 do voo MH370 da Malaysian Arlines, desaparecido em 2014

A Boeing anunciou hoje o envio de uma equipa técnica a França para "ajudar" na peritagem do fragmento da asa de avião encontrada esta semana na ilha da Reunião para averiguar se corresponde ao do voo MH370 da Malaysia Airlines. O fabricante aeronáutico do avião desaparecido, do modelo Boeing 777, assegurou que continua "comprometido" com a investigação e busca do avião da Malaysia Airlines.

O fragmento de asa de avião descoberto na ilha da Reunião, no Oceano Índico, chegou este sábado a França para ser analisado e apurar se corresponde ao Boeing 777 do voo MH370 da Malaysian Arlines desaparecido em 2014.

O avião, procedente da ilha da Reunião, aterrou às 06h20 (05h20 em Lisboa) no aeroporto de Orly, em Paris, a partir de onde vai ser transferido para Toulouse. Nos arredores dessa cidade do sul de França encontra-se o laboratório onde vai ser examinada a peça, o DGA TA, dependente do Ministério de Defesa e especializado em investigações técnicas sobre acidentes de aviões. A peritagem deverá começar na quarta-feira.

O avião desapareceu com 239 pessoas a bordo durante a noite de 8 de março de 2014, quando sobrevoava o Mar do Sul da China, depois de ter mudado de rota, quando se dirigia de Kuala Lumpur para Pequim.

  • Destroço encontrado é mesmo de um Boeing 777

    O número parcial existente no destroço descoberto numa ilha do Índico permitiu confirmar que se trate de uma parte de um Boeing 777, o mesmo tipo de aparelho da Malaysia Airlines que desapareceu há 16 meses com 239 pessoas a bordo

  • Choque, esperança e cautela: as reações à descoberta de possível destroço do MH370

    Primeiro-ministro malaio confirma que a localização do destroço na ilha francesa Reunião é “consistente” com os dados da investigação levada a cabo pelas autoridades do país, mas diz que “ainda é cedo para especular”. Governo australiano defende, por sua vez, que a descoberta do fragmento é um “desenvolvimento muito importante” no âmbito das buscas pelo Boeing 777 da Malaysia Airlines, desaparecido há mais de um ano