Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Destroço encontrado é mesmo de um Boeing 777

  • 333

EPA

O número parcial existente no destroço descoberto numa ilha do Índico permitiu confirmar que se trate de uma parte de um Boeing 777, o mesmo tipo de aparelho da Malaysia Airlines que desapareceu há 16 meses com 239 pessoas a bordo

A confirmação de que o destroço encontrado na ilha francesa Reunião, no oceano Índico, é mesmo de um Boeing 777 – o mesmo tipo de avião que desapareceu há 16 meses com 239 pessoas a bordo - foi anunciada na manhã desta sexta-feira pelo vice-ministro dos Transportes, Abdul Aziz Kaprawi, com base numa informação que lhe foi transmitida pelos responsáveis da Malaysia Airlines.

“O número parcial confirma que (o destroço) provém de um avião Boeing 777. Essa informação vem da Malaysia Airlines. Eles mesmo me informaram”, declarou Kaprawi à agência France Presse. O avião malaio é o único deste tipo que caiu no Pacífico recentemente.

“Creio que nos aproximamos da resolução do mistério do MH370. O destroço descoberto poderá ser uma prova convincente de que o MH370 se despenhou no oceano Índico”, acrescentou.

As autoridades australianas que estão a conduzir as buscas indicaram contudo que a descoberta do destroço não deverá levar a alterações nas operações em curso.

“Eu não estou seguro que esta descoberta vá na verdade permitir o refinamento da área de buscas. Passaram 16 meses desde que o aparelho aéreo desapareceu, este destroço viajou um caminho muito, muito longo, de modo que eu não penso que será possível descobrir de onde veio”, declarou o vice-primeiro-ministro australiano Warren Truss.

A ilha Reunião fica situada a cerca de 4000 quilómetros de distância da área onde os investigadores continuam a pensar que o Boeing 777 terá caído.