Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

EUA: Líder dos republicanos na Câmara dos Representantes sob fogo

  • 333

Drew Angerer

Congressista republicano apresentou uma moção de censura contra o líder do partido, acusando-o de promover uma “cultura punitiva contra as vozes dissidentes”

Numa ação simbólica e que surpreendeu alguns sectores internos, o congressista republicano Mark Meadows apresentou, na terça-feira, uma moção de censura para afastar John Boehner da liderança do partido na Câmara dos Representantes, nos EUA.

A moção teve como base o argumento de que o líder dos republicanos pratica uma “cultura punitiva contra as vozes internas dissidentes”.

Num documento de duas páginas, o republicano Mark Meadows, da Carolina do Norte, enúmera uma série de acusações a John Boehner, nomeadamente os seus alegados esforços para “consolidar e centralizar o poder de tomada de decisão, ignorando a maioria dos 435 membros do Congresso e do povo que
representam”, refere a Reuters.

De acordo com Mark Meadows é fundamental que dentro do partido “cada voz seja respeitada e que os votos em consciência também sejam respeitados e não punidos”.

Apesar de ser pouco provável que a moção obtenha mais apoios e seja levada a votação, esta ação simbólica denota as divisões no partido republicano, numa altura em que já foram anunciados pré-candidatos para a corrida à Casa Branca.

Caso a moção seja aprovada seriam agendadas eleições internas antecipadas, o que seria uma situação inédita no partido republicano norte-americano em mais de um século, segundo o “Washington Post.”

Mark Meadows já admitiu que a sua ação poderá não ser bem sucedida, mas defende que pelo menos será positivo promover uma “discussão interna”. “Em última análise, o que eu quero é fazer com que todos sejam tratados de forma justa”, declarou o congressista.

Segundo a AP, o gabinete de John Boehner recusou-se a comentar a ação do congressista republicano.