Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Lorde Sewel. Sexo, drogas e Parlamento

  • 333

Youtube/ Skynews

As imagens de um dos membros mais proeminentes da Câmara dos Lordes a consumir cocaína e a ter sexo com uma prostituta chegaram aos tabloides ingleses. Na hora da demissão, Sewel mostra-se arrependido

O escândalo rebentou no Reino Unido no último domingo pela mão do tabloide “The Sun”. Longas páginas do jornal desvendam a vida secreta do lorde John Sewel, acompanhadas por imagens comprometedoras: O político de 69 anos, um dos membros mais destacados da Câmara dos Lordes, foi gravado em vídeo em comportamentos dignos de uma verdadeira estrela de rock: sexo e drogas às custas do subsídio diário da Câmara dos Lordes.

Ao longo dos últimos três dias, imagens e novos vídeos têm saído aos poucos através do “The Sun”, destruindo a imagem pública de Sewel, além de descrever com minúcia o comportamento errático deste.

Desde visitas de call girls a quartos de hotel a piadas sobre políticos, consumo de cocaína, envergar roupas de mulher enquanto participa em atividades sexuais, o lorde inglês parece ter feito tudo o que poderia ser considerado reprovável para um homem na sua posição.

Numa das conversas originais publicadas pelo “The Sun” no domingo, uma prostituta mostra a sua admiração ao subsídio de alimentação de John Sewel: “200 libras por dia?!”, O político limita-se a abrir um saco de cocaína e responde: “Não é para comida, é para isto!”

Outra das mulheres contratadas por Sewel diz que em média, por sessão, o lorde consumia oito linhas de cocaína e tinha o estranho hábito de insultar e comentar políticos ingleses.

Esta segunda-feira, novas imagens do lorde apareceram no tabloide britânico, assim como testemunhos de outras “call girls”. Num dos vídeos, Sewel insulta o antigo primeiro-ministro Tony Blair, dizendo que este “apaixonou-se por Bush” o que levou à entrada da Inglaterra na guerra do Iraque.

Outras imagens nos tabloides mostram o político de sutiã laranja vestido. O “The Sun” descreve o vídeo por detrás destas imagens: “Vestiu um vestido azul de mulher, pôs batom e eyeliner e depois participou em jogos sexuais demasiado depravados para relatar num jornal de família”, escreve o diário já esta terça-feira.

“O melhor que eu posso fazer pela Câmara dos Lordes é deixá-la”

Após a revelação do escândalo, vários políticos, membros da Câmara dos Lordes e políticos proeminentes, incluindo David Cameron - atual primeiro-ministro britânico também visado nos comentários de Sewel - têm pedido a demissão de Sewel.

Esta segunda-feira, Sewel declarou que estava a pensar afastar-se temporariamente da Câmara dos Lordes. Mas esta manhã, porém, sob grande pressão de outros membros da Câmara dos Lordes e do público, Sewel demitiu-se através de uma carta dirigida aos secretários da Câmara dos Lordes.

Na hora das despedidas, o político diz que a melhor forma de servir a Câmara é abandonando-a. O político refere também que a sua permanência “poria em causa a credibilidade da Câmara. Espero que a minha decisão ajude uma instituição que me é querida”.

John Sewel despede-se da vida política escrevendo: “Peço desculpa pelos danos e sofrimentos que causei”.

Apesar da resignação, o político continua sob investigação da Scotland Yard.