Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Funcionários sabiam que estava avariada a escada rolante que “engoliu” uma mulher

  • 333

Funcionários do centro comercial chinês haviam descoberto, cinco minutos antes do acidente, que a placa metálica no topo das escadas rolantes estava solta. O caso provocou uma onda de indignação nas redes sociais chinesas

o vídeo contém imagens passíveis de ferir a suscetibilidade dos leitores

As autoridades chinesas atribuíram as primeiras responsabilidades pela morte da mulher que no domingo foi engolida pelo mecanismo de uma escada rolante aos funcionários do centro comercial da cidade de Jingzhou, na província de Hubei, onde o acidente ocorreu. As autoridades indicaram que o problema da placa solta que esteve na origem do acidente já fora anteriormente detetado, mas apesar disso não tomaram medidas adequadas.

“Os funcionários do centro comercial descobriram que o painel metálico estava solto cinco minutos antes do acidente, mas falharam na adoção de quaisquer medidas de emergência, tais como parar as escadas rolantes”, afirmou Chen Guanxin, diretor do Departamento para a Segurança e Supervisão de Jingzhou, numa conferência de imprensa segunda-feira à noite.

O acidente foi registado pelas câmaras de segurança do centro comercial. As imagens mostraram que quando a mulher pisou a placa no topo das escadas rolantes, esta saiu logo do lugar, deixando o espaço aberto por onde ela viria a cair. A mulher teve apenas tempo, antes de ser engolida pelo mecanismo, para salvar o seu filho, entregando a criança nos braços das funcionárias do centro comercial que se encontravam ali paradas à espera.

Funcionárias também falharam ao não acionar botão de emergência

O vídeo, que causou grande impacto e desencadeou uma onda de indignação nas redes sociais chinesas (e não só), mostra ainda que, depois disso, as funcionárias não acionaram de imediato o botão de segurança para parar o mecanismo.

“A investigação preliminar mostrou que o acidente foi causado pelo painel solto e o motivo que levou a que ele estivesse solto será alvo de mais investigações e análise tendo em conta a estrutura, material, uso e manutenção”, afirmou Chen.

As escadas rolantes em causa foram fabricadas na China em 2014 e haviam sido inspecionadas pela última vez a 16 de março deste ano, ainda segundo a mesma fonte.

“O proprietário do centro comercial e o fabricante das escadas rolantes deviam ser multados de modo a irem à falência”, escreveu Shi Liqin, um conhecido empresário de Xangai, na rede social chinesa Weibo.

“Os responsáveis devem ser severamente punidos para que toda a gente do seu ramo de atividade aprenda uma lição. (…) Nós podemos ser mortos por qualquer mecanismo negligenciado! Se nós não podemos confiar na segurança de coisas do quotidiano como escadas rolantes e comida, em que podemos nós confiar?”, questionou Yang Anqing, empresário da indústria farmacêutica.

  • Chinesa morre “engolida” por escadas rolantes

    Trágico acidente foi captado pelas câmaras de vigilância do centro comercial. A mulher ainda conseguiu ter tempo de passar o filho menor para as mãos das funcionárias, antes de cair para dentro da estrutura das escadas rolantes