Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Turquia ataca posições de rebeldes curdos do PKK e do Estado Islâmico

  • 333

Polícias turca detém manifestantes em protesto contra o ataque do autoproclamado Estado Islâmico em Suruç, sul da Turquia

STRINGER/TURKEY

Forças turcas atacaram posições do Estado Islâmico no Iraque e do Partido dos Trabalhadores Curdo (PKK) na Síria

Helena Bento

Jornalista

A Turquia confirmou este sábado a realização de uma ofensiva militar contra posições de militares curdos do PKK (Partido dos Trabalhadores do Curdistão), no norte do Iraque, e a posições dos jiadistas na Síria.

O ataque ao grupo armado PKK, o primeiro da Turquia no Iraque desde 2011, ocorreu na noite de sexta-feira, e teve como alvo caves, abrigos, alojamentos, edifícios de armazenamento e outros "pontos de logística", em áreas como as montanhas Qandil, onde está sediado o comando do partido, segundo um comunicado do gabinete do primeiro-ministro turco.

Zagros Hiwa, porta-voz do PKK, disse que estão ainda a ser avaliados os danos causados pelo ataque aéreo, embora não tenham sido, por enquanto, registadas vítimas. O grupo separatista anunciou este sábado o cancelamento do acordo de cessar-fogo que mantinha com Ancara desde 2013.

A ofensiva militar da Turquia é lançada três dias depois de o PKK ter reivindicado o assassínio de dois polícias perto de Sanliurfa, cidade de maioria curda junto à fronteira com a Síria, em protesto pela falta de ação contra os jiadistas.

Também esta semana um atentado suicida atribuído ao Daesh fez 32 mortos e uma centena de feridos num encontro de ativistas pró-curdos, em Suruç, no sul da Turquia.

O mesmo comunicado enviado pelo gabinete do primeiro-ministro turco não especifica que alvos do autoproclamado Estado Islâmico (Daesh) foram atacados na Síria, nesta que foi a segunda noite de bombardeamentos levados a cabo pelas forças turcas no país, embora os descreva como tendo sido "efetivos".

  • Pela primeira vez, Turquia ataca posições do Estado Islâmico na Síria

    Em resposta aos confrontos desta quinta-feira na fronteira com a Síria, forças turcas atacaram posições do Daesh. Horas antes, Ancara comprometeu-se a deixar a coligação antiterrorista liderada pelos EUA usar uma das suas bases aéreas. Mas tudo começou realmente na segunda-feira, quando o grupo extremista matou 32 turcos em Suruç