Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Obama no Quénia. “África está em movimento”, disse o Presidente

  • 333

Barack Obama jantou com familiares em Nairobi, Quénia

JONATHAN ERNST / REUTERS

O primeiro dia da visita do Presidente norte-americano vai ficar marcado pela homenagem às vítimas dos atentados de 1998 contra as embaixadas norte-americanas em Nairobi e na Tanzânia, nos quais morreram 229 pessoas


“África está em movimento... As pessoas estão a ser resgatadas da pobreza, os rendimentos estão a aumentar e a classe média a crescer”, disse Barack Obama, este sábado, na inauguração da Cimeira Global de Empreendedorismo, no primeiro dia da sua orimeira visita enquanto Presidente dos EUA ao Quénia, terra natal do seu pai.

O Presidente norte-americano disse perante uma plateia de jovens empreendedores e empresários que África tem de se tornar “no futuro centro do crescimento global”, salientando que o Governo queniano tem apostado em combater a corrupção. Obama sublinhou o “incrível progresso” desde a sua última visita ao país: “Quando estive em Nairobi há dez anos, parecia diferente do que está atualmente”.

Obama participará hoje na Cimeira Global de Empreendedorismo, organizada de forma conjunta pelos EUA e pelo Quénia, e depois renderá homenagem às vítimas e sobreviventes dos atentados de 1998 contra as embaixadas norte-americanas em Nairobi e na Tanzânia, nos quais morreram 229 pessoas.

Também se reunirá com Uhuru Kenyatta, que lhe oferecerá uma ceia de Estado, segundo informações da Casa Branca.

Obama chegou ao Quénia na sexta-feira, cerca das 20h00 locais (18h00 em Lisboa), para a primeira visita ao país de um Presidente norte-americano em exercício.

Jantar em família
Depois de umas rápidas boas-vindas oficiais pelo seu homólogo queniano, Uhuru Kenyatta, e a sua extensa comitiva oficial, jantou com a sua família queniana num famoso hotel da capital.

No jantar estiveram, entre outros, a terceira mulher do seu avô paterno, “Mama Shara”, a quem o Presidente Obama chama “avó”, e a sua meia-irmã Auma Obama, segundo fontes da Casa Branca.

Presentes estiveram também outros elementos da comunidade de Kogelo, o pequeno povo no noroeste do Quénia onde Obama nasceu e onde está enterrado o seu pai, e que o Presidente norte-americano já anunciou que não visitará.

As autoridades, que espalharam 10.000 agentes por Nairobi, encerraram na sexta-feira o espaço aéreo do país para a aterragem do avião presidencial, o 'Air Force One', e o exército norte-americano patrulha as águas do Quénia e da vizinha Somália.

No domingo, Barack Obama fará um discurso dirigido ao povo do Quénia e reunir-se-á com representantes da sociedade civil, antes de viajar nessa mesma noite para a Etiópia, país que também recebe pela primeira vez um Presidente norte-americano em funções, e no qual permanecerá até à próxima quarta-feira.