Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Presidente do Parlamento grego repete o “não” ao “genocídio social”

  • 333

ALEXANDROS VLACHOS / EPA

Há uma semana, quando foi votado o primeiro pacote de austeridade previsto no acordo estabelecido entre Tsipras e os credores, Zoe Konstantopoulou (que pertence ao Syriza) pronunciou algumas das palavras mais duras ouvidas então. Esta quarta-feira, dia de nova votação e já depois de uma remodelação governamental, mantém-se firme no “não”

A votação do segundo conjunto de medidas de austeridade para desbloquear as negociações do terceiro regate à Grécia acontece esta quarta-feira à noite. A presidente do Parlamento grego e deputada do Syriza, Zoe Konstantopoulou, já anunciou o sentido de voto.

A posição de Konstantopoulo não é propriamente surpreendente, já que na semana passada também votou “não“ na aprovação do primeiro pacote de medidas - que incluíam o aumento do IVA.

A responsável máxima da Assembleia helénica tem sido uma das mais duras críticas às condições para o mais recente resgate à Grécia. Foi ela que enunciou expressões como “genocídio social” e um “um dia muito negro para a democracia” para classificar a votação a favor das medidas de austeridade no passado dia 15.

Já esta quarta-feira à noite, com o governo renovado, o Parlamento grego vai mais uma vez a votos e tem de aprovar um novo conjunto de medidas, onde se inclui a atualização do Código de Processo Civil e a adoção das novas regras europeias referentes à resolução de bancos e à garantia de depósitos.