Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Germanwings. Familiares das vítimas queixam-se de desrespeito da parte da Lufthansa

  • 333

Mensagens em memória das vítimas do trágico acidente da Germanwings, que resultou na morte de 150 pessoas a 24 de março

MAJA HITIJ / GETTY IMAGES

Quase quatro meses depois da tragédia da Germanwings às mãos de Lubitz, o copiloto suicida que tirou a vida a outras 149 pessoas, os familiares das vítimas considerem “insultuoso” a indemnização oferecida pela companhia-mãe. A Lufthansa rejeita todas as acusações

Volta à tona a amarga polémica protagonizada por alguns dos familiares das vítimas da tragédia da Germanwings, que está a dificultar o processo das indemnizações. A 24 de março deste ano, 149 pessoas perderam a vida às mãos do copiloto suicida, Andreas Lubitz. Quase quatro meses volvidos, e com a dor ainda muito viva, os familiares das vítimas exigem à Lufthansa (dona da low cost) mais respeito e uma maior compensação financeira.

Esta terça-feira, o diário alemão “Bild” deu a conhecer a carta que os familiares dos 16 alunos e dois professores de uma escola em Haltern, na Alemanha (que seguiam no voo trágico de Barcelona para Düsseldorf), dirigiram a Carlsten Spohr, presidente da Lufthansa.

O documento contém duras críticas. Os familiares acusam a companhia-mãe de se preocupar com os seus “clientes” ao invés das vítimas, e de nunca terem pedido desculpas pela dor causada.

Qualificam de “insultante” a indemnização oferecida: 25 mil euros por cada falecido e outros 10 mil a cada familiar direto, e exigem a quantia de 100 mil euros.

A Lufthansa não tardou a responder às críticas. Um porta-voz da empresa lamenta, em declarações à France Press, o “duro” tom da missiva, realça que as negociações ainda não estão concluídas e assegura que a companhia alemã já pagou aos familiares um montante muito superior ao mencionado por estes.

100 mil euros em média por vítima

“Em média, os familiares já receberam mais de 100 mil euros. E este valor pode ascender até um milhão de euros nos casos em que a vítima era o único sustento da família“, garante o responsável da empresa.

Segundo o porta-voz, a Lufthansa pagará 25 mil euros aos familiares de cada vítima como forma de compensar “a dor e o sofrimento” causado pela tragédia. E aos danos emocionais junta-se a quantia de 50 mil euros que a companhia adianta como ajuda económica imediata.

As famílias das vítimas que vivem na Alemanha terão, inclusive, direito a uma indemnização adicional de 10 mil euros para compensar possíveis problemas de saúde. Também têm a possibilidade, segundo a Lufthansa, de exigir outras compensações financeiras (enterros e pensões perdidas).

“Se a vítima era casada e tinha filhos, a indemnização ascende a 105 mil euros”, assegurou o porta-voz.

Num comunicado publicado a 1 de julho, a Lufthansa anunciou a decisão de assumir a responsabilidade social dos familiares das vítimas. As crianças e os adolescentes que perderam um ou ambos os pais deverão receber apoio educacional a longo prazo. Para garantir o cumprimento desta decisão, a Lufthansa e a Germanwings destinaram 13,8 milhões de euros.