Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

A longa noite do Parlamento grego, capítulo 2

  • 333

RONEN ZVULUN/ Reuters

Grécia aprovou na madrugada desta quinta-feira um segundo conjunto de medidas de austeridade impostas por Bruxelas, depois de seis horas de debate e uma semana após uma outra longa noite no Parlamento de Atenas. O Expresso acompanhou tudo ao minuto - veja como foi

02h44 Com a votação encerrada no Parlamento, terminamos aqui a nossa cobertura em direto. Obrigada por ter acompanhado.

02h39 No final da votação, Lafazanis - antigo ministro da energia - desdramatizou a votação contra o governo que veio de dentro do Syriza. "A diferença é a nossa força, não o calcanhar de Aquiles".

02h35 Resultado da votação: 230 votaram a favor, 63 contra, cinco abstenções e duas ausências

02h28 Apesar de as medidas terem passado no Parlamento, 36 dos votos contra / abstenções foram de deputados do Syriza. Na semana passada foram 39.

02h13 Segundo conjunto de medidas de austeridade foi aprovado pelo Parlamento grego. Apesar de a votação ainda não ter terminado, já votaram deputados suficientes para se saber o resultado.

01h58 A votação já decorre e contra a maioria das expetativas, Yanis Varoufakis, antigo ministro das Finanças vota "sim" e apoia o governo de Tsipras.

01h53 Começa a votação.

01h40 Zoe Konstantopoulou não se poupa nas palavras, principalmente na crítica ao Fundo Monetário Internacional (FMI).

01h31 A presidente do parlamento e deputada do Syriza começa o discurso com um ataque à troika. Konstantopoulou acusa a troika de não ter um comportamento "institucional", por isso não podem ser chamadas de "instituições".

01h27 Zoe Konstantopoulou, presidente do Parlamento, toma a palavra. Relembre que no começo do debate houve deputados que pediram a demissão da representante máxima da Assembleia grega.

01h25 Para Nikos Pappas, ministro de Estado, o mais importante é a Grécia pensar sobre qual o tipo de Europa de que quer fazer parte. A discussão não deve ser meramente entre ficar ou não ficar na zona euro. Por isso mesmo, Pappas desafia os deputados a aceitarem o acordo de resgate ou sugerirem algo melhor.

01h19 Não há votação à vista. Faltam ainda pelo menos três intervenções: Andreas Loverdos do Pasok, o ministro do Estado Nikos Pappas e ainda a presidente do Parlamento Zoe Konstantopoulou.

01h01 A votação está atrasada. Recorde que em Atenas são 3h. Na Assembleia grega já que discute um pouco sobre tudo. Os deputados estão a afastar-se do tema que esta madrugada os trouxe ao Parlamento: a votação do segundo conjunto de medidas de austeridade.

00h55 A hora da votação aproxima-se. Mas debate continua em Atenas.

Yannis Kolesidis/ EPA

00h42 Espera-se que o pacote de medidas desta noite seja aprovado, escreve o jornal britânico "The Guardian". Conforme os líderes dos partidos discursam, grande parte garante que irá votar "sim", apesar de criticarem o governo Alexis Tsipras. Quanto ao Syriza, desconhece-se quem votará a favor ou contra. Recorde que na última votação 32 deputados deste partido opuseram-se às medidas de austeridade.

00h20 Agora é a vez de Fofi Gennimata, líder do Pasok, se dirigir ao Parlamento. A socialista comparou a posição de "atacante" de Alexis Tsipras durante o governo do Pasok com a posição "perdedora" dos últimos cinco meses.

00h02 O deputado do Potami dirige-se a Tsipras e repreende-o por dizer que não acredita no programa. Para Theodorakis, isso é como um insulto à população grega, uma vez que são eles que realmente vão sentir o impacto das medidas.

23h55 Stavros Theodorakis, o líder do novo partido de centro-direita Potami, pede que a presidente do Parlamento, Zoe Konstantopoulou, seja demitida do cargo. Recorde que a representante máxima da Assembleia votou contra o pacote de medidas na passada semana e já afirmou que fará o mesmo esta noite.

23h47 Apesar das fortes críticas ao governo, o Nova Democracia vai votar a favor do segundo pacote de medidas de austeridade, que pode desbloquear as negociações para o terceiro resgate financeiro da Grécia.

23h45 Toma a palavra o líder interino da Nova Democracia. Evangelos Meimarakis acusa o governo de Tsipras de ser estático e não ser sinónimo de "novo" e de "mudança". E deixa ainda um alerta: um maior resgate significa maior condicionalismo.

23h35 “Na realidade fizemos escolhas difíceis e agora temos de nos adaptar à nova situação", disse Alexis Tsipras aos deputados no Parlamento.

YIANNIS KOURTOGLOU/ Reuters

23h22 Tsipras afirma que não se arrepende das decisões que tomou nas últimas semanas, incluindo o referendo de 5 de julho. Na opinião do chefe de governo helénico, o Grexit não desaparecerá, enquanto Wolfgang Schäuble, ministro das Finanças alemão, não deixar de falar no assunto.

23h10 Com um discurso muito semelhante ao da semana passada, Alexis Tsipras assegura que a votação desta noite é apenas mais um passo nas negociações para o terceiro resgate à Grécia. O líder do governo diz que quer melhorar o acordo com Bruxelas, de forma a amenizar o impacto social.

23h00 O primeiro-ministro grego diz que apesar de não serem as condições ideias está orgulhoso da batalha que travou. Se por um lado, Tsipras não saiu das negociações como gostaria, por outro, a Europa também nunca mais será a mesma.

22h57 Agora é a vez de Alexis Tsipras falar aos deputados. Mais uma vez não se mostra satisfeito com a situação, mas apela aos deputados compreensão e que pede que pensem a longo prazo.

22h40 Nikolaos Michaloliakos, líder do partido de extrema direita Aurora Dourada, acusa o presidente do Conselho Europeu, Donald Tusk, de ser um norte-americano infiltrado na Europa. Uma espécie de fantoche de Washington.

22h25 "O que fizeram a todos aqueles chantagistas - como vocês lhes chamam - desde janeiro?", perguntou o líder do Partido Comunista Grego (KKE), Dimitris Koutsoubas, a Alexis Tsipras. Durante a sua intervenção o líder do KKE salientou ainda que as negociações entre Bruxelas e Atenas tiveram lugar "na base do inimigo".

22h02 O deputado da Nova Democracia, Nikos Dendias, alertou para a importância da oposição na votação desta noite. Com a divisão dentro do Syriza, o governo precisa do apoio dos outro partidos para garantir que o pacote de medidas é aprovado.

21h56 Ao dirigir-se aos deputados, Euclid Tsakalotos, ministro das Finanças, reafirmou que os bancos gregos vão ser recapitalizados no final do ano.

21h50 Panagiotis Lafazanis, antigo ministro da energia, Dimitris Stratoulis, antigo ministro-adjunto do Trabalho e Yanis Varoufakis, antigo ministro das Finanças, estão esta noite presentes no Parlamento. Na última votação os três votaram contra o primeiro pacote de medidas.

YIANNIS KOURTOGLOU/ Reuters

21h25 O antigo ministro da Energia, Panagiotis Lafazanis, disse em comunicado, citado pelo "The Guardian" que a esquerda radical estaria a cometer uma injustiça se não admitisse que existe outra solução além da política de austeridade. "A Grécia não tem futuro como uma colónia da zona euro chantageada com um memorando, mas sim como um orgulhoso, independente e progressivo país que sem a administração [estrangeira], e apesar das dificuldades, luta contra a pobreza, austeridade e desemprego", afirmou o deputado do Syriza.

Lazafanis foi um dos ministros que na passada quarta-feira votou contra o primeiro pacote de medidas. Resultado: foi demitido quando Alexis Tsipras decidiu remodelar o governo. No entanto, continua a ser deputado e a ter direito a votar esta noite.

21h15 Segundo a agência de notícias grega, a votação não deve começar antes das 3h em Atenas, 1h em Lisboa.

20h55 Os protestos que começaram ao final da tarde em frente à Praça Syntagma, onde se localiza o Parlamento grego, já começaram a dispersar. Ao contrário do que aconteceu na semana passada, não se registaram incidentes graves. As autoridades tiveram apenas de intervir numa situação em que foi lançado uma bomba de petróleo.

1 / 13

RONEN ZVULUN/ Reuters

Este foi o único momento da manifestação em que os ânimos se exaltaram. De resto os protestos aconteceram sem incidentes e sem a intervenção das autoridades
2 / 13

Este foi o único momento da manifestação em que os ânimos se exaltaram. De resto os protestos aconteceram sem incidentes e sem a intervenção das autoridades

ALKIS KONSTANTINIDIS/ Reuters

3 / 13

RONEN ZVULUN/ Reuters

4 / 13

ORESTIS PANAGIOTOU/ EPA

5 / 13

ORESTIS PANAGIOTOU/ EPA

6 / 13

ORESTIS PANAGIOTOU/ EPA

7 / 13

ALKIS KONSTANTINIDIS/ Reuters

8 / 13

RONEN ZVULUN/ Reuters

9 / 13

ALKIS KONSTANTINIDIS/ Reuters

10 / 13

RONEN ZVULUN/ Reuters

11 / 13

ORESTIS PANAGIOTOU/ EPA

12 / 13

RONEN ZVULUN/ Reuters

13 / 13

ALKIS KONSTANTINIDIS/ Reuters

20h40 Começou o debate no Parlamento de Atenas. Esta noite vota-se ao segundo pacote de medidas para aprovação do terceiro resgate, no entanto, ainda durante tarde, duas das medidas que iram ser votadas - a redução das reformas antecipadas e o aumento de impostos para agricultores - foram excluídas.