Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

União Europeia não consegue cumprir plano para redistribuir migrantes

  • 333

Milhares de migrantes têm chegado à Grécia e Itália através do Mediterrâneo

GEORGI LICOVSKI/EPA

O plano para a redistribuição de migrantes fora acordado em junho, após mais uma tragédia ocorrida no Mediterrâneo

Dos 40 mil migrantes, sobretudo da Síria e da Eritreia, que se encontram na Grécia e em Itália, e cuja redistribuição havia sido acordada em junho pelos diferentes Estados-membros da União Europeia, apenas se conseguiu avançar para a concretização do plano relativamente a 32 mil, na cimeira dos ministros da Administração Interna que decorreu esta segunda-feira em Bruxelas.

“Eu quero ser franco convosco: estou desiludido que isto ainda não tenha acontecido hoje, mas foi um passo em diante muito importante”, afirmou o comissário europeu para a Migração, Dimitris Avramopoulos.

O plano fora definido após o impacto de mais uma tragédia ocorrida no Mediterrâneo em abril, quando mais um naufrágio de uma embarcação de migrantes causou a morte de cerca de 800 pessoas.

A Alemanha disponibilizara-se para receber o maior número de pessoas – 11.600, seguida pela França com cerca de 9000. Portugal comprometera-se com 3100.

“Isto é claro: os Estados-membros devem concretizar as promessas que fizeram à Comissão Europeia no mês passado...”, disse ainda Avramopoulos.

O comissário espera, contudo, que a redistribuição dos restantes 8000 refugiados seja definida até dezembro deste ano. “Os primeiros indivíduos podem ser recolocados até outubro deste ano”, disse Jean Asselborn, ministro dos Negócios Estrangeiros do Luxemburgo, também responsável pela área da migração.

  • 135 mil imigrantes chegaram à Europa em seis meses

    Os últimos dados revelados pelo ACNUR, esta quarta-feira, indicam que no primeiro semestre deste ano chegaram à Europa mais 80% de imigrantes do que em igual período de 2014. E nos meses de verão deverão registar-se novos picos nas chegadas