Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Afeganistão. Oito militares afegãos mortos por “fogo amigo” dos EUA

  • 333

Soldados afegãos foram atingidos mortalmente durante um ataque aéreo das forças da coligação

ROBERTO SCHMIDT/GETTY

As vítimas foram atingidas durante um ataque aéreo norte-americano, em plena luz do dia. O incidente, um dos vários do género nos últimos anos, está a suscitar contestação à presença dos EUA no Afeganistão

Esta segunda-feira, tropas afegãs estacionadas no posto de controlo de Logar, a sul de Cabul, foram surpreendidas por um ataque aéreo americano - seus aliados. Oito militares morreram e há um número indeterminado de feridos.

Segundo o Ministério da Defesa afegão, dois helicópteros americanos patrulhavam a área quando um grupo de rebeldes disparou um míssil contra os aparelhos. Os pilotos ripostaram de imediato, acertando em duas áreas militarizadas, uma delas controlada pelas tropas afegãs.

Em declaração à BBC, o comandante do exército afegão na área afirmou que a bandeira afegã era claramente visível no céu e que o posto estava sob controlo total das suas tropas, sendo claro quem controlava o posto.

Porém nem tudo é assim tão simples. Segundo David Loyn, correspondente da BBC em Cabul, a área de Logar é uma das mais disputadas no Afeganistão, com vários postos de controlo e quartéis a mudar constantemente de mãos entre rebeldes e forças da coligação. Este fator poderá ter conduzido a uma resposta imediata das tropas americanas contra o posto.

Para Mohammad Rahid Amin, o governador do distrito, este episódio não passou de um acidente. Na opinião do governador, o "fogo amigo" teve lugar devido a “má coordenação entre as forças da coligação” numa área frequentemente disputada por forças da coligação e talibãs.

O “fogo amigo” entre forças da NATO - entre as quais os EUA - e tropas afegãs resulta muitas vezes em vítimas militares e civis, o que agrava a contestação à presença militar daquela organização no país.