Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Bill Cosby confessa que silenciou mulheres com dinheiro

  • 333

A queda de Cosby começou há pouco mais de um ano, quando enfrentou as primeiras acusações de abuso sexual

foto LUCAS JACKSON/REUTERS

O comediante norte-americano diz que as acusações de abuso sexual de que é alvo são “surreais". Vários espetáculos de stand up têm sido cancelados na sequência do escândalo

Bill Cosby admitiu ter oferecido dinheiro a mulheres com quem manteve relações sexuais em troca do seu silêncio. A confissão terá sido feita pelo comediante norte-americano há uma década, avança este domingo o “New York Times”

Na altura, Bill Cosby confessou ter drogado mulheres e mantido relações sexuais com elas, garantindo que foram tudo relações consentidas, depois de uma ex-funcionária de uma Universidade de Filadélfia ter acusado o comediante de drogá-la e violá-la.

De acordo com o jornal norte-americano, Bill Cosby foi questionado durante quatro dias pelas autoridades, tendo o seu depoimento sido transcrito para cerca de mil páginas.

“Eu acho que eu sou um leitor bastante decente de pessoas e das suas emoções nessas coisas sexuais e românticas, tudo o que você quiser chamá-las”, declarou o ator.

Bill Cosby relatou que sabia aproveitar os pontos frágeis das mulheres para seduzi-las, tendo como única preocupação esconder estas relações da sua mulher. Admitiu também ter oferecido dinheiro a mulher que conheceu em 1976 para obter sedativos.

O ator de 78 anos enfrenta uma série de acusações de abuso sexual, que remontam aos anos 60. Desde que o escândalo rebentou, Bill Cosby tem sido obrigado a cancelar vários trabalhos, nomeadamente espectáculos de stand up pelos EUA.

Na passada quarta-feira, Barack Obama pôs fim ao silêncio sobre o caso, afirmando que drogar alguém para manter relações sexuais equivale a uma violação.

Uma organização de defesa dos Direitos das Mulheres já enviou uma petição ao Presidente norte-americano com vista à retirada da alta condecoração atribuída a Bill Cosby há 13 anos.