Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Varoufakis antevê fracasso do programa de reformas

  • 333

FOTO CHRISTIAN HARTMANN/REUTERS

O ex-ministro grego das Finanças considera que o programa do terceiro resgate “ficará na história como o maior desastre de gestão macroeconómica de sempre”

Yanis Varoufakis não têm dúvidas: o programa de reformas imposto à Grécia será um fracasso. Segundo o ex-ministro grego das Finanças, o programa que abre portas ao terceiro resgate “ficará na história como o maior desastre de gestão macroeconómica de sempre.”

Em declarações à BBC, Varoufakis defendeu que as reformas económicas acordadas entre os credores e o Executivo helénico irão falhar independentemente de quem as implementar.

O ex-governante grego sustentou ainda que Alexis Tsipras foi obrigado a assinar o acordo: “Deram-nos a opção entre ser executados ou capitularmos. E ele decidiu que a capitulação era a última estratégia”, sublinhou.

Apesar de admitir ter discordado do primeiro-ministro em alguns aspetos - que levaram à sua demissão -, Varoufakis reconheceu que o governante se encontra numa situação difícil.

“Estamos totalmente unidos nas críticas às políticas altamente antidemocráticas e economicamente irracionais da União Europeia em relação governo grego”, acrescentou.

Foi no passado dia 6 de junho - um dia após o referendo que deu vitória ao “Não” - que Yanis Varoufakis apresentou a sua demissão, alegando que queria facilitar as negociações com os credores.

“Pouco depois do anúncio do resultado do referendo, fui confrontado com uma certa preferência de alguns membros do Eurogrupo, e demais parceiros, pela minha 'ausência’ das suas reuniões; uma ideia que o primeiro-ministro julgou ser potencialmente importante para que ele consiga chegar a um acordo. Por essa razão, deixo de ser ministro das Finanças”, escreveu Varoufakis no seu blogue.

Euclid Tsakalatos passou a ser o novo titular da pasta das Finanças grega. O responsável já tinha sido escolhido por Tsipras para liderar as negociações com a troika, após reuniões tensas entre Varoufakis e os credores.

Recorde-se que na quinta-feira, o parlamento grego deu luz verde ao programa de reformas acordado com os credoers com vista ao início das negociações para um terceiro resgate.