Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Sobe para cinco número de vítimas de tiroteio em Chattanooga

  • 333

FOTO ERIK S. LESSER/EPA

O FBI continua a acreditar que se tratou de um “ato terrorista. Autor suspeito tinha viajado recentemente para a Jordânia

Mais um elemento da Marinha norte-americana morreu na sequência de ferimentos após o tiroteio a duas instalações militares em Chattanooga, aumentando para cinco o número de vítimas totais.

O anúncio foi feito este sábado pelo porta-voz da Marinha norte-americana, sem avançar a identidade do óbito.

Entre as vítimas do atentado encontram-se quatro fuzileiros, que tiveram morte imediata na quinta-feira, depois do tiroteio. Mohammod Youssuf Abdulazeez, de 24 anos, o presumível autor do atentado, também morreu na sequência da troca de tiros.

Segundo testemunhas, o atirador seguia num carro descapotável, tendo disparado indicriminadamente contra o centro de recrutamento e o centro de treino, que ficam localizados a cerca de 10 km de distância, refere a Reuters.

Logo após o ataque, Barack Obama prometeu uma investigação “célere” e “completa" para apurar as circunstâncias do caso. O FBI pondera tratar-se de um ato terrorista, estando a investigar nomeadamente uma viagem do suspeito à Jordânia, em 2014.

“Vamos tratar disto como uma investigação de terrorismo até que seja determinado que não é. Mas ainda é cedo para falar nas motivações”, afirmou à CNN o agente do FBI, Edward Reinhold.

Mohammad Abdulazeez nasceu no Kuwait em pleno período da invasão iraquiana do país, mas segundo fonte do Ministério dos Negócios Estrangeiros da Jordânia, o jovem era titular também de um “passaporte jordano temporário”.