Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Como Schäuble explicou o acordo aos deputados alemães: “Decisão divide-se entre os nossos corações e as nossas cabeças”

  • 333

WOLFGANG KUMM / EPA

Ministro alemão diz que esta é a “última tentativa de ajudar a Grécia”. Parlamento alemão aprovou o acordo entre Atenas e os credores

Wolfang Schäuble deixou esta sexta-feira uma última explicação aos deputados alemães e porventura uma nova mensagem para Atenas: "Todos concordamos que a Grécia precisa de ajuda. Esta é a última tentativa para ajudar a Grécia", afirmou o ministro alemão das Finanças esta sexta-feira, no Parlamento alemão.

Embora tenha dito que é uma "tarefa difícil", Schäuble diz que é necessário garantir a união da zona euro, instando assim os deputados a votarem a favor da negociação do terceiro resgate da Grécia: "Depois podemos ver onde estamos", acrescentou.

O titular da pasta das Finanças alemã reiterou que Atenas necessita de um corte da dívida, mas que as regras da zona euro não permitem essa hipótese. Sendo assim, defende uma solução "mais realista", alertando porém que o terceiro programa de resgate da Grécia será "ainda mais difícil" do que os anteriores.

O governante demonstrou algum ceticismo quanto às negociações que abrirão portas a um terceiro resgate, mas insistiu que cabe à Alemanha contribuir para o seu sucesso. "É uma decisão que se divide entre os nossos corações e as nossas cabeças, mas nós temos que tentar que este novo pacote de ajuda resulte."

O Parlamento alemão aprovou o acordo.