Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Tsipras mexe em nove lugares: quem votou contra sai do Governo

  • 333

YANNIS BEHRAKIS / POOL / Reuters

É oficial: primeiro-ministro grego revoluciona o governo. Tsakalotos fica, alguns saem, outros sobem, muitos trocam. Porta-voz do Executivo também caiu

Estava anunciada e agora é consumada: a remodelação no Governo grego avançou. Tsipras mexeu em duas posições ministeriais e em sete lugares de adjuntos. Fez trocas, ajustes, promoções, despromoções e correções. Quem votou contra o acordo sai, quem está com ele fica.

O gabinete do primeiro-ministro fez saber a nova constituição do governo de Atenas esta sexta-feira em comunicado. A tomada de posse ainda não aconteceu. Segundo avança a agência Lusa, devido aos diversos incêndios que deflagraram em toda a Grécia, a cerimónia foi adiada.

A televisão pública local aponta que a tomada de posse dos novos ministros e ministros-adjuntos deverá acontecer já este sábado.

Ministério da Energia

Panos Skourletis, até aqui ministro do Trabalho, passa a ministro da Energia. O lugar era até agora ocupado por Panagiotis Lafazanis - que cai depois de ter votado contra o acordo com os credores.

Ministério do Trabalho

Com a saída de Panos Skourletis para a pasta da Energia, a vaga fica para George Katrougalos. Este último deixa para trás o trabalho como ministro-adjunto para a Reforma Administrativa.

Ministério da Reforma Administrativa

O adjunto George Katrougalos torna-se então ministro do Trabalho. E é Christophoros Vernardakis que entra como ministro-adjunto para a Reforma Administrativa.

Ministério das Finanças

O cargo de ministro-adjunto já estava vago há alguns dias. Nadia Valavani demitiu-se ainda antes da votação do acordo no Parlamento grego. Saiu em protesto contra os termos do terceiro resgate - explicou que não podia aceitar o que estava em cima da mesa e que acabou nessa noite por ser aprovado no Parlamento com grande maioria - mas com 64 votos contra, metade dos quais saídos do Syriza. Agora para o seu lugar surge uma nova cara, Tryfon Alexiadis.

Ministério da Defesa

Do cargo de ministro-adjunto sai Kostas Isíjos e entra Dimitris Vitsas. Isíjos tinha sido um dos ministros-adjuntos a votar contra o acordo, na passada quarta-feira.

Ministério da Segurança Social

À semelhança do que aconteceu na Defesa, também o ministro-adjunto Dimitris Strautulis votou "não". Resultado: Tsipras demitiu-o. Agora é a vez de Pavlos Jaikalis assumir o cargo. Este é o único membro dos Gregos Independente (partido coligado com o Syriza no governo) que faz parte da remodelação.

Ministério dos Negócios Estrangeiros

O ministro-adjunto Nikos Juntis foi demitido e para o seu lugar entra Sia Anagnostopulu. Neste ministério é ainda criado um novo cargo, o de vice-ministro, que é entregue a Yanis Amanatidis.

Ministério do Interior

Antes da remodelação não havia nenhum ministro-adjunto. Agora, depois ajustes e reajustes, já há e chama-se Pavlos Polakis.

Porta-voz do governo

Gavrill Sakelaridis deixa de falar em nome do Executivo de coligação Syriza / Gregos Independentes e Olga Gerovasili fica com o lugar.