Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Dirigente envolvido no escândalo FIFA extraditado para os EUA

  • 333

GETTY

Um dos sete altos responsáveis da FIFA que foram detidos a 27 de maio em Zurique, no âmbito de uma investigação norte-americana, seguiu quarta-feira para Nova Iorque

A Suíça anunciou esta quinta-feira ter extraditado para os Estados Unidos um dos sete altos responsáveis da FIFA detidos a 27 de maio, no âmbito de uma investigação norte-americana sobre corrupção no mundo do futebol.

“Ele foi entregue a uma escolta de três polícias norte-americanos em Zurique, que o acompanharam no voo para Nova Iorque” na quarta-feira, referiu a declaração do Ministério da Justiça.

O alto responsável da FIFA concordou na semana passada ser extraditado, ao contrário dos outros seis, que estão a procurar evitar que tal lhes aconteça.

Não foi referida a sua identidade, mas na semana passada foi noticiado que Jeffrey Webb, antigo vice-presidente da FIFA e presidente da Concacaf, organismo para o futebol na América do Norte Central e Caraíbas, aceitara ser extraditado.

Os sete dirigentes em causa foram detidos em operações que decorreram num luxuoso hotel de Zurique, a pedido das agências federais norte-americanas.

As audições no âmbito dos pedidos de extradição efetuados pelos Estados Unidos estão a decorrer no cantão de Zurique, devendo estar concluídas no início de setembro, referiu o porta-voz do Ministério da Justiça, Raphael Frei, à agência Associated Press.

Entretanto, o comité executivo da FIFA irá ter na próxima segunda-feira a sua primeira reunião para marcar as eleições para a escolha de um novo presidente, após Sepp Blatter ter anunciado o seu afastamento no mês passado.