Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Reino Unido descarta ajudar a Grécia

  • 333

Os ministros das Finanças europeus estão reunidos em Bruxelas

FOTO OLIVIER HOSLET/EPA

George Osborne garante que o país não vai contribuir com dinheiro para o resgate grego. "A ideia de que os contribuintes britânicos serão chamados a pagar uma ajuda à Grécia é completamente sem sentido”, afirma o ministro das Finanças

À chegada da reunião do Ecofin em Bruxelas, na manhã desta terça-feira, o ministro britânico das Finanças descartou por completo a possibilidade do seu país contribuir para o financiamento da Grécia numa altura em que Atenas enfrenta necessidades urgentes de liquidez, na ordem dos 12 mil milhões de euros.

"O Reino Unido não faz parte da zona euro e, por isso, a ideia de que os contribuintes britânicos serão chamados a pagar uma ajuda à Grécia é completamente sem sentido”, declarou George Osborne.

O governante britânico mostra-se assim contra a utilização do Mecanismo Europeu de Estabilização Financeira (MEF), o fundo de resgate da União Europeia, que é garantido pelo orçamento comunitário que tem que ser aprovado pelos 28.

Na reunião dos ministros das Finanças da União Europeia, que decorre em Bruxelas, está a ser discutida a questão do financiamento-ponte da Grécia, que prevê o desbloqueio de uma tranche de sete mil milhões de euros a 20 de julho e de outros cinco mil milhões de euros a meados de agosto, segundo o documento do final da cimeira da zona euro.

"Estamos à procura de todos os instrumentos e fundos que poderíamos usar. Todos parecem ter desvantagens e impossibilidades ou obstáculos legais, pelo que estamos a continuar a trabalhar nesse sentido", afirmou o líder do Eurogrupo, Jeroen Dijsselbloem, que já na segunda-feira tinha admitido que a questão do financiamento intermédio da Grécia era uma questão "complexa".

O ministro das Finanças finlandês Alexander Stubb disse por seu turno continuar "otimista", esperando que seja encontrada em breve uma solução para esse problema.