Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

BCE não aumenta linha de emergência para os bancos gregos

  • 333

KAI PFAFFENBACH / Reuters

Eventual aumento está dependente de uma reunião marcada para quarta-feira. Grécia e credores já chegaram a acordo

O Banco Central Europeu (BCE) decidiu esta segunda-feira que vai manter o teto da linha de emergência de liquidez (Emergency Liquidity Assistance - ELA) disponível para a banca grega, avança a agência Reuters.

A linha de emergência que os bancos gregos podem solicitar junto ao banco central do país fixa-se atualmente nos 89 mil milhões de euros. 

Segundo uma fonte ligada ao processo, citada pela Bloomberg, os responsáveis do BCE deverão aguardar pelas conclusões de uma reunião de dois dias, que começa na quarta-feira em Frankfurt, antes de decidirem um eventual aumento do montante da ELA. 

"Se não tivesse havido acordo, o BCE não seria incapaz de continuar a apoiar a liquidez para a Grécia", disse esta segunda-feira o presidente francês, François Hollande.

Na semana passada, o instituição liderada por Mario Draghi também tinha decidido manter inalterada a linha de emergência de liquidez no nível acordado a 26 de junho. Foi nessa altura que os bancos gregos começaram a fechar portas - com exceção para os pensionistas - e que os levantamentos nas caixas multibanco passaram a estar limitados a 60 euros diários. 

"O Eurosistema não deverá aumentar a linha de emergência para os bancos gregos e continuará a manter o controlo de capitais até que que um plano adequado seja acordado", disse na passada quinta-feira Jens Weidmann, membro do Conselho de Governadores do BCE.

A ELA é o único meio de financiamento disponível para a banca helénica.