Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Presidente do Conselho Europeu pede alívio da dívida grega

  • 333

MATHIEU CUGNOT / EPA

Dívida pública grega representa cerca de 180% do Produto Interno Bruto, ou seja, quase o dobro da riqueza produzida no país

“Uma proposta realista de Atenas tem de ser correspondida por uma proposta igualmente realista dos credores quanto à sustentabilidade da dívida [grega]”, afirmou o presidente do Conselho Europeu e das cimeiras do euro, Donald Tusk, esta quinta-feira durante uma intervenção em Washington.

A declaração do alto responsável europeu surge após o secretário de Estado norte-americano do Tesouro, Jack Lew, ter defendido a necessidade de perdão da divida grega e da diretora-geral do Fundo Monetário Internacional, Christine Lagarde, ter considerado ser necessário reestruturar a dívida grega, contrariando a posição que tem sido assumida pelos responsáveis da zona euro.

Tusk expressou também a sua posição sobre o assunto através do Twiiter, onde escreveu ainda que “há apenas mais três dias até à próxima cimeira” e que caso não haja compreensão de ambos os lados, “nós vamos continuar a dança letárgica que temos dançado nos últimos cinco meses”.

O presidente do Conselho Europeu indicou que telefonou ao primeiro-ministro grego, Alexis Tsipras, esta quinta-feira de manhã para lhe expressar a sua preocupação pela seriedade da situação.

Por seu turno, a chanceler alemã Angela Merkel voltou esta quinta-feira a afirmar que uma redução do valor da dívida grega está fora do quadro negocial, acrescentando, em declarações proferidas durante a sua visita à Bósnia, que o assunto da sustentabilidade da dívida grega já foi lidado em 2012.