Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

O chá do Papa (que tinha uma folha de coca)

  • 333

MARTIN ALIPAZ / EPA

A caminho da Bolívia, o Papa Francisco bebeu chá de coca. É possível que venha a mascar folhas da planta. O Vaticano não deu a certeza

Luís M. Faria

Jornalista

O chá que foi servido ao passageiro mais ilustre do avião chama-se Trimate. Conforme o nome indica ("mate" significa chá em espanhol), é preparado com três folhas diferentes. Acontece que uma delas é a folha de coca, oficialmente considerada um narcótico, portanto ilegal. E quem bebeu o chá foi o Papa, no aparelho que o levou do Equador à Bolívia.

A notícia não é surpreendente. Já há duas semanas tinha sido reportado que Francisco manifestara o desejo de mascar folhas de coca durante a sua visita oficial à Bolívia. Note-se que nesse país, e apenas nesse país, é legal o consumo de tais folhas por qualquer cidadão. A ONU consagrou essa excepção em 1961, quando proibiu a coca em todos os outros países. Outra excepção é a utilização das folhas na preparação da famosa bebida que dá pelo nome de Coca-Cola. Com esse fim, os Estados Unidos importam todos os anos cerca de 100 toneladas dela, controlando rigorosamente a sua utilização.

Segundo um responsável do governo boliviano, Francisco pediu "especificamente" as folhas. O Vaticano nega que isso tivesse sido assim tão categórico e afirma que o Papa fará como achar adequado durante a viagem. Uma coisa é certa: se ele mascar, fá-lo-á como um gesto de respeito pela cultura local.

Há séculos que se produz coca na Bolívia. A planta tem um lugar essencial na economia do país e o próprio presidente Evo Morales a cultivava. Hoje em dia continua a lutar pela sua legalização geral, apontando os benefícios que pode trazer.

Sem relação com os efeitos da cocaína

Nas ruas de La Paz e de outras cidades rapidamente se encontram vendedores de ruas a oferecer saquinhos com folhas. Mascar a folha - não mastigá-la - produz um efeito estimulante moderado, ajudando a combater os efeitos da altitude e sintomas de fadiga, sede, fome, etc. Além disso, a folha é usada na medicina e tem um papel em cerimónias religiosas, como oferenda ou para fins de adivinhação.

A componente a partir da qual se produz a droga cocaína - o alcalóide com esse mesmo nome - representa uma parte ínfima da coca. Para o obter, é necessária uma grande quantidade de folhas. Já o processo inverso, pelo qual se retira das folhas o alcalóide cocaína, é indispensável na produção da Coca-Cola. Sem isso, não seria possível continuar a fabricar legalmente a bebida.

Nos anos 70, fez sucesso uma canção intitulada "The Pope Smokes Dope". A droga em causa era outra e ninguém levou a frase à letra, embora tenha surgido em milhões de t-shirts desde altura. "The pope chews coca" não tem exatamente o mesmo potencial subversivo ou irónico. Mas se o Papa o fizer, à sua maneira marcará igualmente uma época: a de um Papado diferente, que respeita os hábitos ancestrais do povo humilde. 

Talvez não por acaso, na parte do mundo que o viu nascer.