Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Eurogrupo já recebeu novas propostas do Governo grego

  • 333

FOTIS PLEGAS G.

Pacote de reformas do Governo grego prevê corte nas pensões e aumento dos impostos

Helena Bento

Jornalista

O presidente do Eurogrupo, Jeroen Dijsselbloem, já recebeu as novas propostas do Governo grego, confirmou esta quinta-feira o seu porta-voz.

“O presidente Dijsselbloem já recebeu novas propostas do governo grego. É importante que as instituições as considerem nos seus trabalhos”, escreveu o porta-voz no Twitter. 

Alexis Tsipras esteve reunido esta quinta-feira de manhã com o seu vice-primeiro-ministro, Yiannis Dragasakis, Euclid Tsakalotos, ministro das Finanças, e Giorgos Stathakis, ministro da Economia. As propostas elaboradas pelos quatro foram depois apresentadas ao Executivo, tendo Tsipras deixado claro aos seus ministros que deseja chegar a acordo com os credores.

Segundo o jornal grego "E Kathimerini", o primeiro-ministro grego enfrentou oposição dentro do Executivo, nomeadamente por parte do ministro da Energia, Panagiotis Lafazanis, que disse aos restantes membros que não podia apoiar as soluções apresentadas.

Em termos concretos, a proposta do Governo grego prevê cortes nas pensões no valor de 0,25% a 0,5% do PIB em 2015, com aumento de 1% em 2016, aumento dos impostos das empresas de 26% para 28%, cortes na defesa de 100 milhões de euros a aplicar este ano e 200 milhões em 2016, aumento do IVA para 23% na área da restauração, mantendo-se o IVA de 13% na hotelaria, alimentos básicos, energia e água e privatização dos aeroportos, e aumento do imposto sobre o lucro das empresas (IRC) num ponto percentual (de 28% para 29%). Tsipras propõe um resgate no valor de 53,5 mil milhões de euros e a reestruturação da dívida.

Antes de serem analisadas no sábado pelo Eurogrupo e no dia seguinte pelos líderes da União Europeia, as propostas vão ser submetidas a votação parlamentar esta sexta-feira de manhã na Grécia. Jeroen Dijsselbloem, também através do seu porta-voz, fez saber que antes disso não vai tecer qualquer comentário a respeito das mesmas.

Alexis Tsipras convocou também para esta sexta-feira de manhã uma reunião com os líderes dos partidos políticos que apoiaram o "sim" no referendo, de modo a garantir uma maioria mais segura no Parlamento grego.