Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Frustração no Eurogrupo: Grécia só apresenta propostas amanhã

  • 333

YANNIS BEHRAKIS / Reuters

Novo ministro grego das Finanças estreou-se no Eurogrupo, mas não levou qualquer proposta. Credores dizem que continuam a aguardar mais sinais de abertura do lado grego

A reunião do Eurogrupo terminou sem novidades. Foi de mãos vazias que a delegação grega chegou à reunião desta terça-feira de manhã, em Bruxelas, entre os ministros das Finanças da zona euro. O presidente do Eurogrupo, Jeroen Dijsselbloem, disse esperar que o governo grego possa apresentar já esta quarta-feira de manhã um novo pedido de ajuda financeira através do Mecanismo Europeu de Estabilidade.

"Não há novas propostas do ministro grego das Finanças. O próximo passo será o governo helénico enviar uma nova carta ao Eurogrupo a solicitar ajuda financeira para se iniciar formalmente o processo de análise ao pedido", afirmou aos jornalistas o líder do Eurogrupo.

Segundo Dijsselbloem, haverá de imediato uma videoconferência com os ministros do Eurogrupo, tendo em conta a urgência da situação na Grécia. "Primeiro vou pedir às instituições para olharem para a situação financeira na Grécia - as suas finanças e a sustentabilidade da dívida -, e em seguida, veremos se podemos iniciar formalmente as negociações. Tudo isto tem de ser feito numa questão de dias. Temos muito pouco tempo, como todos sabem", sublinhou. 

O ambiente terá sido de frustação entre os ministros das Finanças da zona euro, como descreve o "Financial Times". Os credores dizem que continuam a aguardar sinais de abertura do lado grego que permitam alcançar um acordo.  

A Reuters já tinha noticiado antes que o governo de Alexis Tsipras deveria apresentar esta quarta-feira uma nova proposta aos credores. "Eles [o executivo helénico] disseram que vão apresentar um novo pedido de ajuda aos credores europeus e um novo esboço de propostas talvez amanhã", disse à agência uma fonte comunitária.

Ao Expresso, outra fonte de Bruxelas confirmou que não foi foi apresentada qualquer proposta, nem foi entregue qualquer pedido de ajuda na reunião: "A base da negociação é o que estava em cima da mesa."

Entretanto, Alexis Tsipras manteve esta terça-feira uma conversa telefónica com Barack Obama. De acordo com fonte grega, o chefe do Executivo de Atenas apresentou-lhe a proposta "otimizada" que está disposto a aceitar. Diz respeito à última proposta feita por Juncker na segunda-feira à noite, a qual Tsipras está disposto a aceitar, mas com algumas alterações. A mesma fonte disse que Obama respondeu que deseja que os gregos e os credores consigam chegar a um acordo.

Na segunda-feira, o primeiro-ministro grego tinha-se comprometido a apresentar esta terça-feira uma nova proposta às instituições credoras numa conversa telefónica com François Hollande e Angela Merkel.

  • Miguel Sousa Tavares. “Gosto cada vez mais dos gregos, que provaram a sua força”

    “Haver um povo que está com a corda na garganta e mesmo assim diz 'não' ao remédio que lhe querem dar, acho fantástico”, comenta Miguel Sousa Tavares no Jornal da Noite na SIC. Tsipras “jogou tudo muito bem até agora” e a vitória no referendo é “brutal”. À análise de Miguel Sousa Tavares sobre a situação grega e as reações de Passos e Portas junta-se José Gomes Ferreira

  • O dia que trará alguma luz sobre o futuro da Grécia

    Tem sido intenso e assim continuará esta terça-feira: o sucessor de Varoufakis estreia-se no Eurogrupo, Tsipras vai a Bruxelas pedir o alívio da dívida, há reuniões de ministros das Finanças e de chefes de Estado da zona euro, os bancos gregos permanecem fechados - e diz-se que asfixiados - e, sobretudo, há uma palavra que tenderá a marcar as próximas horas - “responsabilidade”

  • Líder do Eurogrupo aguarda "proposta credível" dos gregos

    À entrada da reunião do Eurogrupo, os participantes revelam expectativas baixas quanto à possibilidade de ser alcançado hoje um acordo entre a Grécia  e os credores.  Jeroen Dijsselbloem avisa que são precisas "propostas credíveis" do lado helénico   

  • Como Varoufakis disse adeus: tradução com análise de Ricardo Costa

    “Envergarei com orgulho a aversão dos credores.” Varoufakis demitiu-se do Governo de Tsipras e explicou porquê no seu blogue: “Nós, da Esquerda, sabemos como agir coletivamente sem preocupação com os privilégios das funções”. O Expresso traduz o texto, que é acompanhado de um comentário vídeo de Ricardo Costa

  • BCE endurece posição face à Grécia

    Os banqueiros centrais do euro decidiram em Frankfurt não aumentar a linha de emergência a que podem recorrer os bancos gregos e “ajustar” a redução de valor dos colaterais que apresentam junto do Banco Central da Grécia. Há uma ameça real de colapso bancário