Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Marine Le Pen chama “grito democrático” ao “não” da Grécia

  • 333

Marine Le Pen, líder da extrema-direita em França, defende o regresso às moedas nacionais na Europa

Getty Images

Líder da extrema-direita francesa diz que resultado do referendo grego prova o “fracasso” do euro como moeda única

 A presidente do partido de extrema-direita francês Frente Nacional (FN), Marine Le Pen, congratulou-se esta segunda-feira com o "grande grito democrático" no referendo grego, que considerou a "constatação do fracasso" do euro como moeda única. 

"Após este grito democrático da Grécia, há que exigir que o Banco Central Europeu acabe com o seu comportamento de abuso de poder e deixe de sufocar a Grécia privando-a de liquidez", disse Le Pen em declarações ao canal BFM TV. 

Segundo Marine Le Pen, o que aconteceu na Grécia "é a constatação do fracasso do euro como moeda única". Neste contexto, o que deve ser feito é "organizar, de forma tranquila e concertada, o regresso das moedas nacionais". 

Mais de 60% dos gregos rejeitaram no domingo em referendo as propostas dos credores internacionais (Comissão Europeia, Banco Central Europeu e Fundo Monetário Internacional), abrindo caminho à incerteza sobre a permanência da Grécia na zona euro. O vice-presidente da FN, Florian Philippot, já se tinha congratulado no domingo com o 'não' grego, considerando que evitará um novo plano de resgate que "teria custado muito caro aos franceses".