Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Varoufakis: é um momento sagrado, é um momento de esperança

  • 333

FOTO Getty Images

Grécia decide tudo hoje. Ministro grego das Finanças diz que é um dia histórico

Raquel Pinto

Raquel Pinto

Jornalista

"A vontade do Governo muitos podem ignorá-la. A vontade do povo não", disse Yanis Varoufakis, depois de exercer o seu direito de voto em dia de referendo na Grécia, uma consulta popular às negociações com os credores que, na sua opinião, pode demonstrar que a "moeda única e a democracia são compatíveis entre si".  

O ministro depositou o seu boletim numa assembleia de voto em Atenas, acompanhado do pai. Nas declarações aos jornalistas, descreveu este referendo - o primeiro desde 1974, que levou à queda da monarquia e implantação da República -  como um "momento sagrado, um momento de esperança para a Europa".

Varoufakis que deixou claro que se demitia caso o "sim" vencesse, salientou que "o povo grego não tem culpa dos enormes fracassos do Eurogrupo" e este escrutínio é a "oportunidade" para colocar em cima da mesa a "resposta ao último ultimato" dado pelo Eurogrupo. 

São 9,8 milhões de gregos que este domingo são chamados às urnas, que fecham às 19h locais (quando forem 17h em Lisboa). Os primeiros resultados deverão ser conhecidos por volta das 19h portuguesas.