Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Tsipras. “Estamos determinados a ficar na Europa e a viver com dignidade”

  • 333

EUROKINISSI / Reuters

Na primeira declaração ao país depois da vitória do "não", o primeiro-ministro grego disse que o relatório do FMI tem a receita para a Grécia sair da crise. Reestruturar a dívida está na ordem do dia

"Vamos regressar amanhã à mesa das negociações com o objetivo de estabilizar o sistema bancário e a economia", disse Alexis Tsipras na declaração gravada que fez ao país depois da vitória do "não" no referendo deste domingo.

Tsipras voltou a puxar por um dos trunfos que conquistou nos últimos dias: "A questão da dívida vai estar na mesa das negociações, na sequênia do relatório do FMI [em que um dos cenários admitidos elencava uma redução da dívida grega]". Este argumento também foi mencionado pelo ministro das Finanças, Yanis Varoufakis, numa declaração à imprensa sobre os resultados do referendo, antes de Tsipras ter falado.

Tsipras disse ainda que o Governo grego "está preparado para prosseguir as reformas" administrativas a que se tinha comprometido - este programa de reformas é essencial para a Grécia poder vir a tributar grandes fortunas e detentores de património, caso dos armadores e da Igreja Ortodoxa grega.

Visivelmente satisfeito, Alexis Tsipras diz que este referendo é a prova de que o "povo grego quer uma Europa de solidariedade e democracia". O povo grego e o Governo do Syriza estão determinados "a ficar na Europa e a viver com dignidade".

Apesar da vitória por uma margem confortável, Alexis Tsipras disse que o seu partido não deveria convocar os apoiantes e votantes no "não" para nenhuma celebração: "Foi um referendo não foram eleições".