Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

“Este é o Governo mais catastrófico da história da Grécia”

  • 333

Deputado e porta-voz da Nova Democracia (ND), Kostas Karagounis, diz que este domingo o povo grego vai "deixar uma mensagem clara" de que quer "continuar a fazer parte da família europeia"

ALEXANDROS AVRAMIDIS / REUTERS

Em entrevista ao Expresso, Kostas Karagounis, deputado e porta-voz da Nova Democracia (ND), que deixou o Governo em janeiro e é agora o maior partido da oposição, responsabiliza Tsipras pela "destruição total" da economia do país 

O Conselho de Estado da Grécia considerou que o referendo é legal. Qual é a posição da Nova Democracia?
Como o Conselho de Europa afirmou, não é possível fazer um referendo no espaço de duas semanas. Além disso, este referendo era a última coisa de que o país precisava nesta altura. Era necessário chegar a um acordo para estabilizar a economia. Infelizmente, o Governo fez uma coisa impensável e que nunca foi vista no país. Os bancos estão fechados, temos controlo de capitais, a economia está parada, o turismo está totalmente destruído. Este Governo é responsável pela destruição total da economia grega.

Tsipras alega que o Governo foi forçado a impor o encerramento dos bancos depois de os credores recusarem prolongar o programa de assistência à Grécia.
Se o primeiro-ministro tivesse chegado a um acordo com a troika até 30 de junho, e teve mais do que tempo para o fazer porque passaram cinco meses desde que foi eleito, nada disto teria acontecido. Mas não encontrou uma solução, não conseguiu um acordo. A responsabilidade é dele. A Nova Democracia disponibilizou-se para se sentar à mesa por forma a chegar a um consenso e encontrar uma solução, mas este Governo não quis saber. Em consequência, pela primeira vez na história, os bancos estão fechados na Grécia.

A economia não estava já destruída em janeiro, quando a Nova Democracia deixou o Governo?
Quando chegámos ao Governo, em 2012, tínhamos um défice de 9% do PIB. Quando saímos, em janeiro, a economia estava a crescer 0,7% e o desemprego estava a começar a baixar. Estávamos a conseguir bons resultados. Agora destruíram completamente a economia. Qualquer pessoa compreende o que o encerramento dos bancos significa para uma economia. É o Governo mais catastrófico da história da Grécia.

É possível haver crescimento se forem aplicadas mais medidas de austeridade?
Primeiro é preciso chegar a um acordo, para que a economia recomece a funcionar. Estamos numa situação dramática. Precisamos de prosseguir com reformas estruturais, nomeadamente ao nível das privatizações e da redução da despesa do Estado. E temos de descer os impostos, especialmente no caso das empresas. Quando chegámos ao Governo tivemos de os aumentar porque tínhamos um défice de 9%, mas assim que tivemos oportunidade começámos a baixá-los, por exemplo no caso do IVA. O IVA dos restaurantes era 23% e, assim que a economia recomeçou a crescer, foi reduzido para 13%. Agora que chegámos a esta situação catastrófica é preciso um novo plano.

Para baixar os impostos às empresas é preciso ir buscar o dinheiro a outro lado... Qual é a proposta da Nova Democracia?
É preciso cortar a despesa do Estado. Não estou a falar das pensões, mas é possível encontrar outras formas.

O que acontecerá se o "Não" ganhar?
Sairemos do euro e será a catástrofe absoluta da economia grega. Mas isso não vai acontecer. O povo grego vai deixar uma mensagem clara de que queremos continuar a fazer parte da família europeia.