Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Tunísia deteve 12 suspeitos de ligações ao massacre

  • 333

ZOHRA BENSEMRA/REUTERS

Para além dos doze detidos, as autoridades tunisinas estão ainda o encalce de mais dois homens que também terão sido treinados na Líbia conjuntamente com o atirador que matou 38 pessoas na praia de Sousse

As autoridades tunisinas detiveram 12 pessoas suspeitas de ligação ao atentado levado a cabo na praia de Sousse, que vitimou 38 pessoas a maioria das quais turistas estrangeiros, e estão ainda no encalce de dois homens que terão recebido treino num campo de radicais islâmicos na Líbia conjuntamente com o atirador Said Rezgui, que acabou por ser eliminado após ter levado a cabo o atentado.

O atentado reivindicado pelo autodenominado Estado Islâmico (Daesh) ocorreu após, em março, dois atiradores terem morto 21 pessoas no Museu Bardo em Tunes, tendo também acabado por ser eliminados na ocasião.

“Este é um grupo que foi treinado na Líbia e que tinha o mesmo objetivo. Dois atacaram no Bardo e um atacou em Sousse”, afirmou Lazhar Akremi, ministro para as relações parlamentares. “A polícia está no encalce de outros dois”, acrescentou.