Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Pedofilia em África. Soldados franceses detidos após regresso a casa

  • 333

Dois militares da missão antiterrorista Barkhane foram detidos esta quinta-feira por haver indícios claros de que terão abusado de duas crianças do Burkina Faso, onde estavam colocados numa missão antiterrorista

Desta feita, as autoridades francesas não tentaram esconder o escândalo e reagiram rapidamente. Os dois soldados franceses acusados de terem abusado sexualmente de duas crianças (de 3 e 5 anos), no Burkina Faso, onde estavam colocados, foram detidos esta quinta-feira quando regressavam a França.

A notícia foi confirmada por Agnes Thibault-Lecuivre, porta-voz do gabinete do procurador de Paris, que deu conta de que o alegado abuso sexual terá ocorrido recentemente e que as autoridades judiciais do Burkina Faso também foram informadas.

Recorde-se que este é o segundo caso de pedofilia a envolver num curto espaço de tempo soldados franceses colocados em países africanos em missões antiterroristas. Antes deste caso recente no Burkina Faso, um outro idêntico ocorrera na República Centro-Africana e terá mesmo havido violação de menores. As autoridades francesas tentaram abafar o escândalo, que acabou tornado público após denúncia das Nações Unidas.

No episódio do Burkina Faso, as provas parecem ser evidentes e daí a detenção dos dois soldados. De facto, uma gravação vídeo dos factos mostra, claramente, os militares franceses a abusarem de uma das crianças. Segundo fontes próximas do processo, “há um soldado que filmou a cena enquanto o segundo tocava numa menina”, relatam os jornais franceses.

Os soldados eram amigos dos pais de uma das crianças abusadas e esqueceram-se da câmara de filmar no local. O pai, depois de ter visto o vídeo, foi queixar-se à embaixada de França, que apresentou queixa contra os soldados.

A França tem tropas no Burkina Faso e em países próximos, que combatem de forma constante e intensa a ação dos extremistas dessas regiões.