Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Declarações xenófobas de Trump custam-lhe um campo de golfe e uma linha de roupa

  • 333

Depois da NBC, foi a vez de Nova Iorque e da cadeia Macy's "despedirem" o milionário

Brendan McDermid

Prometeu construir uma "grande muralha" para evitar a entrada de mexicanos nos EUA. Foi umas das declarações - mas não a única - que estão a sair bem caro a Trump, que quer suceder a Obama

Trump quer ser presidente dos Estados Unidos, já anunciou a candidatura, mas as declarações que fez no dia em que anunciou que estava na corrida à Casa Branca (disse, por exemplo, que o México não envia os seus melhores para os EUA, antes traficantes e violadores) estão a custar-lhe apoios e dinheiro. Esta quinta-feira, Trump perdeu mais dois negócios: um com os armazéns Macy e outro com a Câmara de Nova Iorque.

O mayor da Big Apple, Bill de Blasio, decidiu cancelar o acordo de Trump com a Camara para construir um campo de golfe no bairro do Bronx. Na opinião de Blasio, as afirmações de Trump são “nojentas e ofensivas”. O autarca de Nova Iorque  acusa Trump de ser avesso aos “valores de integração e abertura do povo de Nova Iorque”. 

A cadeia de armazéns Macy também decidiu aplicar sanções económicas a Trump: a partir de agora vai deixar de distribuir uma linha de vestuário masculino produzida pelo truculento candidato às primárias do Partido Republicano. “A Macy’s é uma companhia que defende a diversidade e a inclusão. Não temos tolerância para qualquer tipo de discriminação.”

O primeiro nome que veem na televisão
No espaço de uma semana, Trump viu ir ao ar o seu contrato com a  NBC para organizar os concursos de Miss Universo e Miss Mundo, o projeto de campo de golfe no Bronx e a distribuição de uma linha de roupa.

Apesar disso e para a surpresa de muitos, o nome de Trump surge em segundo lugar nas sondagens dos Estados de Iowa e New Hampshire para as primárias do Partido Republicano. De acordo com Dan Drezner, professor de política internacional, estes resultados não têm grande significado. Diz que os números verificados devem-se a uma “fragmentação do voto, sendo muito cedo para a maioria dos votantes se fixarem num candidato” - e, acrescenta, muitas pessoas respondem a este tipo de sondagens com o primeiro nome que veem na televisão.

A grande muralha
Na origem de tudo está o dia em que Trump se apresentou como candidato às primárias pelo Partido Republicano, a 18 de junho.

No discurso de apresentação da candidatura, Trump fez uma série de afirmações racistas e xenófobas sobre a comunidade mexicana residente nos EUA, prometendo construir uma “grande muralha” na fronteira do sul dos EUA para evitar a entrada de imigrantes mexicanos. O homem que prometeu ser o "melhor presidente que Deus alguma vez criou" acusou o México de não enviar a sua melhor gente para os EUA, mandando sim muitos traficantes, criminosos e violadores.

"Admito que alguns sejam boas pessoas, mas falo com guardas fronteiriços e é essa a ideia comum", declarou Donald Trump citado pela CNN.