Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Eurogrupo rejeita extensão do programa grego e não dá resposta ao terceiro resgate

  • 333

OLIVIER HOSLET / EPA

Ministros das Finanças da zona euro falaram em reunião extraordinária. Atenas levou com um não e com um nim

Cátia Bruno

Cátia Bruno

Jornalista

A reunião extraordinária por teleconferência do Eurogrupo chegou ao fim, bem como o programa grego. Foi essa a decisão da reunião dos ministros das Finanças da zona euro, que optaram por não aceitar a extensão do atual resgate à Grécia, como o primeiro-ministro grego, Alexis Tsipras, tinha pedido no domingo. 

Isso mesmo revelou o ministro das Finanças finlandês, Alexander Stubb, na sua conta do Twitter, dizendo que a extensão do programa "não é possível".

No entanto, o ministro não deixou claro qual a posição do Eurogrupo relativamente à proposta colocada esta terça-feira por Atenas, de um novo empréstimo por dois anos através do Mecanismo Europeu de Estabilidade (MEE), que equivale a um terceiro resgate.

Segundo o ministro finlandês, o pedido de um empréstimo pelo MEE deve ser respondido através dos "procedimentos normais". 

O Eurogrupo volta a reunir-se por teleconferência esta quarta-feira às 10h30, confirmou o próprio presidenre do Eurogrupo, Jeroen Dijsselbloem, pelo twitter. Servirá para discutir o "ponto de situação", lê-se na mensagem. 

De acordo com o correspondente do "Financial Times" em Bruxelas, Peter Spiegel, a reunião deve-se ao facto de Atenas querer enviar alterações a algumas das propostas que fez.

A Grécia vai entrar em incumprimento, porque já anunciou que não vai pagar a última trance do atual programa - o mesmo cuja extensão o Eurogrupo rejeita nesta reunião extraordinária.