Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Cosmonauta russo bate recorde de permanência do espaço

  • 333

KIRILL KUDRYAVTSEV/ AFP/ Getty Images

Gennady Padalka bateu o recorde de 803 dias, nove horas e 41 minutos, estabelecido há dez anos pelo compatriota Sergei Krikalev

Gennady Padalka, que se encontra em missão a bordo da Estação Espacial Internacional, bateu o recorde de permanência no espaço este domingo às 1h42, hora de Moscovo. 

Está previsto que Padalka regresse à Terra a 11 de setembro próximo, e se tudo correr como previsto, terá contabilizado 878 dias no espaço, quase dois anos e meio. A 21 de junho, o comandante russo celebrou o seu 57º aniversário em órbita. 

Padalka partiu para a estação espacial em 27 de março a partir do Cosmódromo de Baikonur, no Cazaquistão, com o colega russo Mikhail Kornienko e o americano Scott Kelly. Os três aguardavam o reabastecimento do veículo espacial Dragon, da SpaceX, que explodiu no passado domingo com mais de duas toneladas de alimentos e outras provisões a bordo. 

É a terceira vez consecutiva que falha a tentaiva de reabastecimento da missão que permitiu a Padalka bater o recorde de  permanência de um ser humano no espaço. Estão planeadas novas missões de reabastecimento da Estação Espacial para o verão: dois voos  russos a  3 e 22 de julho e um lançamento japonês a 16 de agosto. 

Esta é a quinta viagem espacial do cosmonauta que disse na conferência de imprensa que anteceu esta missão que gostaria de voltar à Estação Espacial Internacional e tentar ficar mil dias em órbita. 

Gennady Padalka, um dos astronautas mais experientes do mundo, iniciou a carreira em agosto de 1998, como comandante da nave espacial russa Soyuz TM -28.