Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Bruxelas mantém porta aberta à Grécia

  • 333

FOTO MARTIN BUREAU/AFP/GETTY

Comissão Europeia não desiste das negociações com a Grécia e, ao final desta manhã, Jean-Claude Juncker fará uma declaração oficial, tentando evitar saída do país do euro. Bruxelas diz ainda que controlo de capitais é para já “justificado”

Comissão Europeia não desiste das negociações com a Grécia e, ao final desta manhã, Jean-Claude Juncker fará uma declaração oficial, tentando evitar saída do país do euro. Bruxelas diz ainda que controlo de capitais é para já “justificado”

A menos de 48 horas para o final do programa de resgate grego, a Comissão Europeia diz que ainda existe “margem para a negociação”. As palavras são do comissário para os Assuntos Económicos, que considera que Atenas está a “alguns centímetros” de um acordo com os credores. 

Em entrevista à rádio francesa RTL, Pierre Moscovici disse ainda que “é preciso continuar a discutir”. O presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker tem uma conferência de imprensa marcada para as 11h45 (hora de Lisboa). 

A Comissão Europeia já fez saber que “não há novas propostas” em cima da mesa. Segundo fonte comunitária o “Presidente falará sobre a situação na Grécia”. 

“Juncker vai indicar o caminho a seguir, desejo que todos de comprometam com a via do compromisso”, disse Moscovici.

Este domingo, o ministro grego das Finanças tinha dito que cabia agora "às instituições (Comissão Europeia, FMI e BCE) mostrar boa vontade". Citado pela Lusa, Yannis Varoufakis afirmou estar disponível para novas negociações com o objetivo de chegar a um compromisso de última hora

Controlos de capital “justificados”
Bruxelas considera ainda “justificada” a medida de controlo de capitais na Grécia. O executivo comunitário fez uma primeira avaliação e concluiu que “as medidas restritivas impostas surgem como necessárias neste momento”. No entanto, em comunicado, adverte que “a livre circulação de capitais terá de ser reintroduzida o mais cedo possível no interesse da economia grega, da zona euro e do mercado único”.

A Comissão diz que está a acompanhar de perto a “situação e a implementação” da imposição de restrições aos movimentos de capital e mostra-se disponível para dar apoio técnico.

Grécia