Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Cerca de 50 mortos em ataque terrorista na Somália

  • 333

Esta quarta-feira, outro ataque na Somália, desta vez na capital, provocou pelo menos dez mortos, através do recurso a um veículo armadilhado

SAID YUSUF WARSAME / EPA

A ofensiva contra uma base militar da Missão União Africana em Lego, a sul de Mogadíscio, é a mais violente desde que, há oito anos, a missão chegou ao país

Militantes do grupo extremista islâmico Al-Shabab detonaram um carro armadilhado numa base da Missão da União Africana (AMISON) na Somália, em Lego, a 100 quilómetros de Mogadíscio. O ataque provocou 50 mortos (na sua maioria soldados burundianos), segundo avança o grupo extremista, que afirma ter perdido seis dos seus homens. Aguarda-se ainda o balanço do número de mortos realizado pelas autoridades locais. 

"Os combates foram os mais violentos já registados  na região, os combatentes Al-Shebab tomaram completamente o controlo da base e mataram muitos soldados", declarou Alinur Mohamed à AFP, líder local de Lego. 

Tudo começou com a entrada de um carro armadilhado na base militar - entrada que os soldados tentaram impedir, disparando contra ele, noticia a Reuters. Esta precedeu a entrada de dezenas de rebeldes armados com metralhadoras e granadas, que iniciaram a ofensiva ao local, atacando-o e saqueando-o.  

O ataque, que foi considerado o mais mortífero desde que, há oito anos, a AMISON chegou à Somália, terminou por volta das 9 horas locais (7h em Lisboa). No final, vários corpos estropeados encontravam-se espalhados pela área e a bandeira do grupo extremista encontrava-se hasteada na base militar. Ali Mohamud Rage, porta-voz do Al-Shabab, congratulou-se com este dia: "um dia feliz para a nação muçulmana".  

Esta ofensiva surge na sequência de vários ataques do grupo radical que têm vindo a ser perpretados no país. Na passada quarta-feira, a explosão de um carro-bomba na capital, Mogadíscio, provocou pelo menos seis mortes.