Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Plano Juncker tem luz verde dos líderes europeus

  • 333

FOTO THIERRY CHARLIER/AFP/Getty Images

O aval dos chefes de Estado e Governo segue-se à aprovação na quarta-feira pelo Parlamento Europeu, por uma maioria de 464 votos a favor, 131 contra e 19 abstenções.

Os líderes da União Europeia (UE) deram hoje, em Bruxelas, o aval ao Fundo Europeu para Investimentos Estratégicos (FEIE), conhecido como 'Plano Juncker', que pretende estimular a economia europeia com uma verba de 315 mil milhões de euros.

A luz verde dos chefes de Estado e de Governo da UE, que estão reunidos hoje e sexta-feira, segue-se à aprovação do FEIE, na quarta-feira, pelo Parlamento Europeu, por uma maioria de 464 votos contra 131 e 19 abstenções.

O novo instrumento visa financiar projetos viáveis que não se consigam aprovar nos fundos atuais, nem financiar pelo mercado, e deverá estar operacional no final do verão.

A proposta de regulamento que cria o FEIE, apresentada por Jean-Claude Juncker em 13 de janeiro passado, tem por objetivo mobilizar financiamentos adicionais para o investimento, que caiu cerca de 15% na UE desde 2007 devido à crise económica e financeira.

Portugal é um dos Estados-membros em que o nível de investimento mais caiu, cerca de 36%.

O plano de investimentos da Comissão Europeia tem como suporte um novo fundo de investimento - que deverá estar operacional até junho - dotado de 21 mil milhões de euros, sendo 16.000 milhões de euros de garantias do orçamento da União Europeia e 5.000 milhões de euros de dinheiro do Banco Europeu de Investimento, a partir do qual o executivo comunitário acredita que serão atraídos investidores privados para cofinanciarem os projetos, pelo que por cada euro de dinheiro de garantia pública estima que serão mobilizados 15 euros.