Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Condenado à morte, Tsarnaev pede desculpa aos familiares e vítimas pelo atentado de Boston

  • 333

Jane Flavell Collins

Na única declaração feita durante o julgamento, o jovem de origem tchetchena assumiu a responsabilidade pelo crime e pediu perdão pelo "sofrimento" causado

Emocionado - afirmam pessoas que estiveram presentes na sala de audiência -, Dzhokhar Tsarnaev pediu esta quarta-feira perdão aos familiares das vítimas e aos sobreviventes do atentado durante a maratona de Boston, crime pelo qual foi condenado à morte.

" Gostaria de pedir perdão", afirmou o jovem de 21 anos, durante a última audiência do julgamento. "Peço desculpa pelas vidas que roubei, pelo sofrimento e pelos danos que causei".

A declaração de Tsarnaev, que assumiu "sem qualquer dúvida" a culpa pelo atentando, em conjunto com o irmão, foi a sua única intervenção durante o processo judicial. Logo depois, o juíz leu a sentença, recordando-lhe que o seu nome será apenas recordado pelo "mal" que fez.

"Ninguém recordará que os teus professores te apreciavam, que eras divertido e um bom atleta", afirmou o juiz George A. O’Toole, citado pelo jornal "El País". "Cada vez que o teu nome for mencionado, será recordado pelo mal que fizeste e pelas mortes", acrescentou.

Tsarnaev foi condenado à morte, por injeção letal, pelo atentado de abril de 2013, do qual resultaram três mortos e 264 feridos. Tamerlan, o urmão, de 26 anos, foi morto durante um confronto com a polícia, quatro dias depois do atentado. Um dos agentes envolvidos morreu também.

Quanto a Tsarnaev, acabaria por ser encontrado escondido num barco de jardim. Os seus advogados já fizeram saber que vão recorrer da sentença.