Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Visita de estudo a Auschwitz acaba na prisão

  • 333

Durante uma visita escolar ao campo de concentração, dois jovens britânicos de 17 anos decidiram que queriam levar para casa alguns artefactos. A brincadeira saiu-lhes cara: uma noite atrás das grades, um ano de liberdade condicional e uma multa de 170 euros.

O roubo aconteceu na passada segunda-feira, durante uma visita de estudo organizada pela Independent Perse School, de Cambridge, ao campo de concentração de Auschwitz, na Polónia. Enquanto visitavam o bloco 5 (onde os guardas nazis guardavam os bens confiscados aos prisioneiros durante a II Guerra Mundial), dois alunos decidiram roubar vários objetos, entre eles dois botões, uma colher e um pente.

Os jovens foram detidos pela polícia às 15 horas do mesmo dia, quando se encontravam com um grupo de amigos. Os agentes explicaram-lhes que eram suspeitos do roubo de peças do museu, afirmando que “o museu é muito importante para nós e para as pessoas de todo o mundo, sobretudo os judeus”. Os adolescentes acabaram por passar a noite na esquadra, sendo libertados na tarde seguinte. Mas as consequências não ficaram por aqui: foram condenados um ano de liberdade condicional (três anos de pena suspensa) e tiveram de pagar uma coima de 170 euros.

O porta-voz dos jovens falou ao jornal britânico The Guardian sobre o sucedido: “Nenhum dos rapazes tem 18 anos. Cooperaram ao máximo com as autoridades e admitiram o roubo. Estão profundamente arrependidos pela infração que cometeram”. O diretor da Perse School prefere “ouvir diretamente dos rapazes o que os levou a roubar esses objetos. Quero assegurar que aprenderam a lição. A oportunidade de visitar os locais do Holocausto traz a responsabilidade de tratar os mesmos com o maior respeito e sensatez.”

Não é a primeira vez que uma situação como estas acontece: em 2010 um sueco foi preso por tentar roubar a placa que está colocada em cima do portão da entrada do campo, com a famosa frase: “Arbeit Macht Frei” - o trabalho liberta. Auschwitz, situada perto da cidade de Cracóvia, tornou-se um símbolo do Holocausto, que matou mais de seis milhões de judeus durante a II Guerra Mundial.