Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Tsipras garante: credores não aceitam proposta grega. “Não foi assim com a Irlanda e Portugal”

  • 333

FRANCOIS LENOIR / Reuters

“Ou eles não querem um acordo ou estão a servir interesses específicos na Grécia”, diz o PM helénico

Cátia Bruno

Cátia Bruno

Jornalista

O primeiro-ministro grego, Alexis Tsipras, anunciou esta quarta-feira que os credores oficiais não terão aceitado as últimas propostas gregas, apresentadas na manhã de segunda-feira, o que pode inviabilizar um acordo.

"Esta estranha posição pode esconder duas possibilidades: ou eles não querem um acordo ou estão a servir interesses específicos na Grécia", disse Tsipras através de um comunicado publicado pelo Governo grego, antes de partir para Bruxelas, onde se irá encontrar com alguns líderes europeus. "A não aceitação de medidas equivalentes nunca aconteceu antes. Nem com a Irlanda nem com Portugal", acrescentou o primeiro-ministro grego.

Segundo o correspondente em Bruxelas do Financial Times, Peter Spiegel, os credores estarão descontentes com a recusa de Atenas em cumprir algumas das "ações prévias" que são exigidas ao Governo grego antes de poder receber qualquer fundo.

Fontes próximas do Governo grego avançaram ao "Guardian" esta quarta-feira de manhã que as negociações entraram em dificuldades nas últimas horas. Segundo o jornal britânico, o Fundo Monetário Internacional terá insistido que os impostos propostos para as empresas fossem retirados, colocando antes o ónus nos trabalhadores e nos pensionistas, o que terá enfurecido a delegação grega. 

"É como se eles não quisessem chegar a acordo com um Governo de esquerda", terá desabafado uma fonte próxima das negociações ao jornal. No entanto, as negociações continuam a decorrer, como assegurou à Reuters uma fonte europeia.

As ações gregas tiveram uma queda imediata de 4% assim que a notícia foi conhecida.