Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Pagar até €3,98 por hora para ir à net? Sim, em Cuba (e o preço até baixou)

  • 333

Enrique de la Osa / Reuters

“Este é um passo significativo. Há um ou dois anos não tínhamos nada como isto”

O acesso à internet em casa é ilegal para grande parte da população cubana. Nos escritórios é condicionado, nos locais públicos é caro e praticamente só turistas conseguem utilizar. No entanto, as coisas começam a mudar. Esta quinta-feira, o governo de Cuba anunciou a instalação de 35 salas com wi-fi a preço mais baixos. 

Quem trouxe a novidade foi um porta-voz do governo cubano ao portal Juventud Rebelde, que assegurou que as salas vão ser instaladas em todo os país e que o custo por hora online será de €1,77 a €3,98 (valor máximo rondava os €4,75 até agora). Apesar do preço ser significativamente mais baixo do que atualmente, continua a ser demasiado alto para que os cubanos possam pagar, uma vez que o salário médio nacional ronda os €19, avança o jornal britânico "The Independent".

"O espaço da internet está a começar a abrir. Este é um passo significativo. Há um ou dois anos não tínhamos nada como isto", disse Norges Rodriguez, blogger e engenheiro de telecomunicações residente em Havana, citado pelo "The Independent". 

As novas salas só começam a funcionar no início do próximo mês, pois ainda estão a ser testadas e a apurar os últimos detalhes. Os críticos apontam o dedo a Cuba acusando-a de ter medo que a internet cause agitação social.